O clássico manga Hadashi no Gen de  Keiji Nakazawa foi censurado pelo conselho escolar da região de Matsue, no Japão, que ordenou a retirada da obra das bibliotecas das escolas primárias e preparatórias. A onda de contestação fez-se notar de tal modo que o conselho viu-se obrigado a analisar novamente a decisão.

Este conhecido manga era utilizado frequentemente nas escolas de modo a explicar aos alunos de que modo a Segunda Guerra Mundial afetou o Japão e os seus países vizinhos. Foi precisamente com o propósito de expor e relatar em detalhe os horrores da guerra que o seu autor, Keiji Nakazawa (falecido no ano passado) resolveu escrever e ilustrar esta história entre 1973 e 1985, baseada na sua própria experiência enquanto sobrevivente ao desastre de Hiroxima.

 

793730

793733

Hadashi no Gen, também conhecido como Barefoot Gen (título em inglês) centra-se em torno da história do pequeno Gen que após a explosão da  bomba atómica de Hiroxima perde o pai e os seus dois irmãos tragicamente. Na companhia da sua mãe grávida, os dois lutam pela sobrevivência numa zona cicatrizada pelos horrores da 2ª Grande Guerra. Foi publicado pela primeira vez na revista Weekly Shonen Jump e conta com um total de 10 volumes, tendo sido reeditado várias vezes e traduzido para 20 idiomas. O manga contém cenas gráficas, mas que expõem os horrores vividos nessa época: o momento da explosão da bomba atómica, as várias mortes que compõem a narrativa e as cenas de miséria, pobreza e violência são fatores pelos quais esta obra é conhecida no seu país de origem.

http://youtu.be/BfJZ6nwxD38

O vídeo em cima mostra a cena mais famosa do primeiro de dois filmes de anime baseados na obra. Além dessas duas películas a obra foi também adaptada para live action (com três partes), televisão, literatura (10 livros), óperas e musicais. Existe ainda um rumor de que um produtor de Hollywood estará interessado em fazer uma nova adaptação para o grande ecrã.

gen

Não é a primeira vez que mangas são censurados no Japão: os fatores “violência” e “sexualidade” são muitas vezes a causa principal para a censura de muitas obras. Aliás, em 2010 foi imposta uma lei que impede que os mangas utilizem personagens de aparência infantil em histórias de cariz erótico. A contestação fez-se ouvir, com vários “mangákas” a protestarem contra a falta de liberdade de expressão nos media japoneses.

images (1)

Enquanto o conselho escolar de Matsue volta a ponderar as medidas tomadas relativamente à obra, as vendas de Hadashi no Gen dispararam pelo Japão graças à controvérsia.