lady-gaga

Lady Gaga acusada de manipulação para subir nos tops

Bill Werde, diretor da Billboard, a revista responsável pelo Hot 100, top de singles dos Estados Unidos da América, criticou Lady Gaga, acusando-a de tentar uma manipulação da contagem.

Os fãs da cantora criaram playlists no Youtube que apenas contêm o novo single da cantora e permitem a sua reprodução ininterrupta, o que leva a um aumento exponencial das visualizações do novo vídeo – o número de reproduções das canções online é um dos fatores contabilizados para o chart da Billboard.

Lady Gaga apoiou a ação dos fãs e partilhou uma destas listas de reprodução, que continha o novo vídeo de Applause repetido 150 vezes. Além disto, ofereceu viagens a quem comprovasse que fez mais downloads da canção.

Werde declarou, na sua conta pessoal no Twitter que “um artista que publica nas suas redes sociais um link que permite a um fã deixar o tema a tocar e abandonar o seu computador não está dentro do espírito do que contabilizamos“. Após resposta de algumas pessoas a esta publicação, entretanto apagada, o responsável explicou que “o streaming é apenas uma porção do Hot100 e certamente uma avassaladora percentagem das visualizações tem sido merecida”, realçando, no entanto, que detesta “ver uma pessoa a tentar manipular os charts, seja um fã ou um artista. Isso não se insere no espírito do que fazemos, que é celebrar sucessos“.

A estreia do último single de Lady Gaga está a ter um sucesso relativamente moderado, sendo que a antecipação do lançamento, em coincidência com Roar, o primeiro avanço para o próximo trabalho de Katy Perry, prejudicou Applause. No top norte-americano Katy chegou ao 2.º lugar, enquanto Gaga se ficou pelo 6.º. A diferença ainda é mais notória se compararmos o número de downloadsRoar gerou mais de 550 mil e Applause não foi além dos 218 mil.

 

Mais Artigos
Documentário
‘Pelé’. Netflix lança documentário sobre o astro do futebol