O espaço TMN Ao Vivo foi ontem invadido pelos ritmos brasileiros do samba do Grupo Revelação, que está de passagem por Portugal para apresentar o mais recente trabalho, 360º  Ao Vivo.

O grupo subiu ao palco com gritos e assobios a tomarem conta de toda a sala enquanto se ouvia a batida típica do samba brasileiro. Um “Oh oh oh” marcou o ritmo, aqueceu o público presente e introduziu a música de abertura, Pai. Sem interrupções e com muita energia seguiram-se os temas Saudades do amor, Só vai de camarote e Filho da simplicidade – temas inéditos de 360º Ao Vivo. 

O concerto continuou e o cantor e compositor popular brasileiro Benito Di Paula foi homenageado. O Grupo Revelação cantou três das suas músicas: Além de tudo, Retalhos de Cetim e Charlie Brown.

Banda Revelação

Da música popular brasileira ao samba de raiz vieram os temas Samba de roda da Bahia e Vai lá, vai lá, sonoridades que pediam o samba no pé, como prova o refrão da segunda música: “Vai lá / Vai lá no Cacique Sambar/ Não fique de marra vem cá”.  Seguiram-se os versos caricatos de Mulher traída, single de 360º Ao Vivo, que rendeu algumas risadas. A batida fervorosa do samba regressou ao palco do TMN Ao Vivo com os temas A gente bota para quebrar, música dos Exaltasamba, e Explosão de alegria.

Eu adoro Portugal. Eu adoro as portuguesas, melhor A portuguesa”, conta com um sorriso no rosto o vocalista da banda, Xande de Pilares, que confessou namorar com uma portuguesa. Os temas Coração Blindado, Só depois e Compasso do Amor marcaram um momento mais melódico e romântico, os casais presentes aproveitaram e dançaram agarradinhos.

Banda Revelação

O primeiro ponto alto da noite chegou com os temas Coração Radiante e Deixa Acontecer. A batida das músicas foi suficiente para que o público entrasse num completo estado de histerismo. Gritos e assobios dominaram, mais uma vez, a sala do TMN Ao Vivo. A cantoria começou e tudo aconteceu naturalmente, brasileiros e portugueses cantaram, dançaram e saltaram ao ritmo dos dois maiores êxitos do Grupo Revelação.

A sala fervia e os corpos suavam. “Está calor assim porque está 360 graus”, brincou Xande de Pilares, vocalista do Grupo Revelação. “Você me tem como réu/O culpado e o ladrão/Por tentar ganhar seu coração”, versos do tema Velocidade da luz, que introduzem um momento mais melancólico ao qual se juntaram os temas Altas Horas, Grades do Coração, Esqueci de te Esquecer e Fala Baixinho.

Banda Revelação

Vacilão, O show tem que continuar e Jogo de Sedução mudaram o ambiente da sala. A melancolia da viola clássica deu lugar à alegria frenética do cavaquinho e do pandeiro. O público, que cantava e dançava, marcava o ritmo com as palmas.  Sina – “Pai e mãe, ouro de mina/Coração, desejo e sina” – foi  a música escolhida para encerrar o concerto.

Brasileiros e portugueses mostraram ter samba no pé e força na voz. Mas existe de facto diferença entre os dois tipos de público? “Quando tocamos em Portugal procuramos sempre uma referência para fazer o show porque não sabemos como o público vai reagir”, explica Xande de Pilares, quando questionado acerca das diferenças entre atuar no Brasil e em Portugal.

Banda Revelação

O concerto já tinha acabado mas as pessoas ali presentes queriam mais. Gritos e assobios eram usados como forma de protesto. “Revelação, cadê você? Eu vim aqui só para te ver” berrava o público em uníssono no TMN Ao Vivo. Minutos depois o Grupo Revelação estava de volta ao palco, fazendo a alegria dos brasileiros e portugueses.

Vem ver, meu povo cantar! / Vem ver, o meu samba é assim”, versos da música Samba de Arerê que abriu o encore repleto de clássicos da música popular brasileira: Levada Louca, da Banda Eva do tempo em que Ivete Sangalo era a vocalista; Maibê Dandá e Maria Caiprinha, composições de Carlinhos Brown e cantadas por artistas como Daniela Mercury  e Claúdia Leitte e Não Quero Dinheiro de Tim Maia.

Banda Revelação

O TMN Ao Vivo transformou-se por breves instantes no Carnaval da Bahia e foi, sem dúvida alguma, o segundo ponto alto da noite. As pessoas, abraçadas umas as outras, cantavam, dançavam e saltavam ao som das músicas que fizeram, e que ainda fazem, a alegria dos foliões que seguem, no mês de fevereiro, os trios elétricos em Salvador, na capital baiana.

Dora foi a música da despedida, com os versos “Vou chorar, meu bem (não chora)/Eu já vou (embora)”, o Grupo Revelação fez o público sambar mais uma vez e saiu dos palcos. As pessoas queriam mais um pouquinho, mas o concerto estava encerrado.

Banda Revelação

O samba é sem dúvida alguma a maior referência quando se pensa em música brasileira, mas o que é o pagode? “O pagode não é género musical”, esclarece Xande de Pilares, vocalista da banda. “O pagode é uma reunião de sambistas e o pagodeiro é aquele que gosta de ouvir e dançar samba”, acrescenta.

O Grupo Revelação, um do maiores nomes do samba/pagode carioca, encheu de pessoas e de alegria o TMN Ao Vivo. O concerto de hora e meia, com doses adequadas e intercaladas entre um samba de raiz e um samba mais melódico,  fez dançar brasileiros e portugueses, jovens e maduros e homens e mulheres.

Dotados de uma simpatia bem brasileira e de uma humildade rara, os integrantes da banda partilham uma enorme cumplicidade, que é visível em palco. Intensos e imprevisíveis, os músicos conversaram e inventaram em cima do palco, com improvisos sempre acompanhados com palmas, samba no pé e muita boa disposição.

Grupo Revelação, uma banda que revela a verdadeira essência do samba/pagode carioca e brasileiro!