monkey

Pintora que destruiu fresco de Borja expõe agora trabalhos originais

Cecilia Giménez, que se tornou conhecida pelo seu restauro espontâneo a um fresco conhecido como Ecce Homo, resolveu neste ano organizar uma exposição com alguns dos seus trabalhos originais. Nessa mostra está incluída a imagem que tanta controvérsia gerou.

Há um ano atrás a imagem em cima era motivo não só de inúmeras visitas de turistas curiosos ao Santuário da Misericórdia de Borja, em Saragoça, Espanha,  mas também era assunto de inúmeras piadas na Internet. A obra deve-se a Cecília Giménez, de 82 anos, que ficou com a fama de “pior restauradora do mundo” após ter tentado recuperar um fresco da autoria de Elias Garcia Martinez, conhecido como Ecce Homo ou Cristo de Borja.

311766_235759473212821_1563468633_n

A espanhola pôs mãos à obra e o resultado rapidamente se tornou conhecido em todo o mundo. Os tempos revelaram-se de seguida difíceis para Cecília, que entrou em depressão e teve uma série de crises de ansiedade.

A octogenária desta vez resolveu abrir uma exposição na qual irá expor vinte e cinco quadros da sua autoria, todos elaborados no último ano. Entre essas obras está o restauro que lhe deu a fama de que goza atualmente. A mostra estará disponível até 24 de de agosto na sala de exposições Villa Sabina em Borja.

eccehomo

 

Uma das pinturas recentes de Cecília trata-se de uma nova imagem de Jesus Cristo, cuja imagem aparecerá em rótulos de uma edição especial de vinho que inclusive irá ter o seguinte nome: Edicion Especial: Cecilia Gimenez . “O que queria era que as pessoas soubessem que sei fazer um Ecce Homo. Disseram que era uma pessoa idosa e que não saberia fazer isso, mas fiz porque tenho pintado durante toda a minha vida”, expôs Cecília à agência EFE.

cecilhavinho

“Ao longo  deste tempo houveram pessoas que me apoiaram muito e, depois do mal que passei, a inauguração desta exposição faz-me ser feliz de novo”, declarou a artista ao jornal Aragón Digital.

Certo é que graças à peripécia de Cecília no ano anterior as visitas a Borja aumentaram. A fundação proprietária da igreja onde o fresco ainda está exposto começou a cobrar um euro por visitante, a certa altura. Num ano a obra conseguiu acumular mais de 50 mil euros e foi vista por mais de 70 mil pessoas. A própria Cecília ganhou um clube de fãs no Facebook que conta com mais de 24 mil seguidores desde há um ano.

Mais Artigos
Pedro Pinto e Cristina Ferreira
Cristina Ferreira reage à saída de Pedro Pinto