Há mais de uma década que o Marés Vivas leva música até às margens do Rio Douro. Mais uma vez a Praia do Cabedelo, em Vila Nova de Gaia, é o local escolhido para albergar mais de 20 grandes nomes da música nacional e internacional. Em altura de crise, o MEO Marés Vivas tem-se afirmado como principal festival low-cost, motivo pelo qual tem chamado muita atenção. O Espalha Factos não quer que fiques a ver navios e preparou este Manual de Sobrevivência para ti!

Como chegar lá:

Inserido na área metropolitana do Porto, o concelho de Vila Nova de Gaia dispõe de uma grande rede de transportes para que todos possam chegar ao festival sãos e salvos. Começando por aqueles que preferem ir de carro, basta irem pela autoestrada A1, e saírem na saída “Gaia (Afurada)”, a partir daí existem várias indicações para o recinto do festival, depois é só estacionar nos locais gratuitos existentes na zona. Este percurso é válido em ambos os sentidos da autoestrada.

Para quem quiser deixar o carro em casa, o comboio é uma excelente alternativa. Todos os comboios Alfa-Pendulares, Intercidades, ou Urbanos param na Estação de Gaia, onde há uma ligação de autocarro para o recinto do festival.

Já para quem é da casa, ou seja, do Porto, há ainda o Metro do Porto e os Autocarros Espírito Santo. Quanto ao primeiro, basta seguir até à paragem de General Torres onde irá haver uma ligação de autocarro para o festival. De autocarro, basta seguirem as linhas habituais da Espírito Santo, são elas a 14, 18 e 27.

À saída do festival, há ligação até vários pontos do Porto, no entanto, nem a CP, nem a Metro do Porto não disponibilizam qualquer tipo de transporte especial, sendo por isso preciso esperar pelos primeiros da manhã.

Onde ficar:

Nas últimas edições de Marés Vivas foi possível reparar numa série infindável de sotaques e línguas esquisitas, sinal que o Marés acolhe muita gente de fora da zona do Porto. Para esses, há várias alternativas. Se é campismo que procuram, o MEO Marés Vivas não dispõe de campismo oficial, mas há quatro alternativas bem próximas do festival. A saber:

Se és daqueles que prefere o conforto de um colchão, também tens uma série de alternativas a preços relativamente acessíveis:

Mas como a maior parte do tempo vais estar no recinto, convém ver como é que este vai estar organizado.

O Recinto

Localizado numa área privilegiada com uma vista única para o Porto, o Marés Vivas não conta com um recinto do tamanho dos outros festivais. Apesar de ser um recinto mais pequeno, o Marés tem tudo o que os outros festivais têm: stands dos patrocinadores, WC, zona de restauração, dois palcos, Palco MEO e Palco Santa Casa, área VIP e de imprensa.

Mapa(clicar para ver em tamanho real)

Marés Vivas para além de ser nome de festival de verão é também nome de série de televisão, o que leva a que muita da decoração do festival seja baseada na série. São vários os ornamentos que nos fazem viajar até bem perto de Mitch e C.J. Parker. Devido aos patrocinadores do festival, o Marés Vivas é sobretudo azul clarinho, este é um tom que combina com as águas do Rio Douro e transmite aquele ar familiar que o festival quer passar. Os palcos não deverão sofrer grandes alterações em comparação ao último ano, mantendo-se o cenário:

Palco Moche Palco Principal

Cartaz e Horários:

E porque os festivais de verão só fazem sentido com música, está na altura de falarmos dela. O MEO Marés Vivas tenta ser um festival eclético, pois quer agradar várias tribos. Algo que é possível de ver a olho nu, quando analisamos o cartaz deste ano:

182277_562931227060943_682350152_n

A fórmula do Marés passa por uma banda consagrada e com vários anos no currículo, papel que cabe aos The Smashing Pumpkins que irão meter o Cabedelo a cantar Tonight, Tonight, um artista da moda, David Guetta e ainda uma banda muito pedida pelo público, 30 Seconds To Mars. Juntando isto tudo temos um festival heterogéneo com gente de todas as idades e de várias origens, unidas pela música.

O Palco Santa Casa ganha grande destaque este ano, pois muito do futuro da música nacional vai passar por lá. Nomes como os barcelences The Glockenwise, Márcia ou a dupla Ultraleve vão atrair muita gente para junto de si.

Tal como indica o horário a música começa sempre às 19h15 e acaba bem dentro da madrugada com vários DJ’s a animarem os festivaleiros:

horarios

Recomendações gerais:

Para além das recomendações do costume como o vestuário e calçado confortável, protetor solar e água, convém trazer um casaco, pois à noite o Rio Douro prega-nos umas belas partidas.

Aproveitem e instalem a app móvel MEO Marés Vivas para iPhone Android. Dá sempre jeito ter o horário no bolso, bem como outras ferramentas úteis.

Por último, mas não menos importante: Divirtam-se! Aproveitem o festival, com a música e a paisagem de certeza que vão passar grandes momentos.