Desde 24 de março, e em cada domingo, o Espalha-Factos tem uma nova iniciativa. Depois de, com o A Recordar, termos relembrado grandes actores e actrizes que não viram o seu talento reconhecido (ou apenas tardiamente tal aconteceu) ou caíram no esquecimento, desta vez iremos destacar alguns dos nomes mais Queridos de Hollywood, numa rubrica com o mesmo título.

Johnny Depp é talvez dos actores de Hollywood com uma maior legião de fãs a nível mundial. A excentricidade de certas personagens e, principalmente, o cariz bem cómico das suas performances fazem dele o favorito para muitos. Hoje falamos não só de um actor, mas também de um fenómeno de popularidade e carisma que ficou conhecido como o “homem que põe qualquer peruca que Tim Burton queira”.

johnny-depp-7a

Biografia

John Christopher, verdadeiro nome de Depp, nasceu a 9 de Junho de 1963 em Owensboro, Kentucky. Filho de uma empregada de mesa e de um engenheiro civil, Depp veio admitir numa entrevista em 2002 que poderá ter linhagem das antigas tribos norte-americanas.

No entanto a vontade de se tornar actor nunca fora um grande sonho de Depp. Quando fez 12 anos, o actor recebeu uma guitarra como prenda de aniversário da sua mãe e começou a juntar-se a várias bandas de garagem. Para perseguir o seu sonho de se tornar numa estrela rock, Depp desiste da escola e o interessante é que ele voltou duas semanas mais tarde para pedir a sua readmissão, sendo esta recusada pelo director que o aconselhou a seguir o seu sonho.

Com The Kids conseguiu algum sucesso a nível local e a banda muda-se para Los Angeles na esperança de conseguir um contrato com uma editora. Tal é conseguido e mudaram de nome para Six Gun Method, uma banda que feliz ou infelizmente nunca chegou a sair da editora pois separaram-se antes de gravar o disco.

A 24 de Dezembro de 1983 o actor casa-se com Lori Anne Allison, aos vinte anos de idade. E foi por esta altura que a representação começa a ganhar lugar para Depp quando a sua mulher o apresenta a Nicolas Cage que o aconselhou a seguir uma carreira artística em Hollywood como actor.

Já em 1987, Depp estreia-se na Fox numa série de televisão que o transformou num ídolo adolescente. O seu papel em 21 Jump Street e o seu carisma habitual fez com que se tornasse rapidamente famoso e toda a euforia que se gerou com este seu papel na série da Fox desmotivou o actor, admitindo que não gostava do seu estatuto de ídolo adolescente. Depois disto, tomou decisões importantes que moldaram a sua carreira desde então, o de apenas aceitar papeis que lhe interessavam e desafios que achasse motivadores.

nes139

O seu primeiro papel em cinema foi no filme de terror de Wes Craven, A Nightmare on Elm Street, filme que se tornou num dos maiores sucessos do realizador e que lançou, inevitavelmente, o actor para o seio de Hollywood.

É no entanto quando consegue o papel principal em Edward Scissorhands, em 1990, que se destaca verdadeiramente no mundo do cinema. Começa uma da mais longas colaborações da sua carreira e nasce um dos pares profissionais mais conhecidos em Hollywood. Desde Edward Scissorhands, Depp esteve em mais oito filmes de Tim Burton gerando-se assim uma plena amizade entre ambos.

Em Ed Wood, o próprio actor diz que levou apenas 10 minutos para que ficasse convencido a aceitar outro projecto com Burton e afirma que o realizador e os seus papéis fizeram com que o seu amor pela representação rejuvenescesse.

O produtor Scott Rudin chega mesmo a afirmar que Depp estava a representar Burton em todos os filmes e o actor chegou mesmo a corroborar esta afirmação e a admitir que Edward Scissorhands representava a incapacidade de Tim Burton comunicar quando era jovem.

Afirma-se em Hollywood como um dos maiores actores da sua geração e também como um sex symbol, tendo ganho por dois anos o prémio de o homem mais sexy do mundo pela People Magazine. Depp consolidou a sua carreira na representação deixando um pouco de parte o seu sonho de se tornar num músico, fazendo disso um hobby que no entanto ainda dá os seus frutos, como o que aconteceu nos MTV Movie Awards, em 2012, onde o actor tocou em conjunto com os The Black Keys em palco.

Principais Filmes e Prémios

Se Edward Scissordands consagrou Depp como um grande actor, foi a partir desse momento que conseguiu gerar impacto suficiente em Hollywood para ser convidado para mais produções.

Assim, em 2003, ele protagonizou num dos maiores sucessos da sua carreira num filme a cargo da Walt Disney. Os Piratas das Caraíbas trouxe ao mundo um dos piratas mais icónicos de sempre do mundo do cinema. O Jack Sparrow de Johnny Depp caiu em tão boas graças tanto na opinião dos críticos como do público que se tornou, imediatamente, num grande sucesso de bilheteiras que ditou o arrastamento da saga para mais quatro filmes e um quinto que ainda está em fase de produção. Com o seu Jack Sparrow, Depp ganhou uma nomeação para o Oscar de Melhor Actor e diz que se inspirou em Keith Richards, dos The Rolling Stones, no processo de interiorização da personagem.

Jack Sparrow_02

Em Finding Neverland foi novamente nomeado para Melhor Actor para um prémio da Academia ao representar o autor escocês J.M. Barrie. Em 2005, volta à colaboração com Tim Burton em Charlie e a Fábrica de Chocolate que se traduziu num sucesso de bilheteiras, conseguindo também uma nomeação para Melhor Actor em Comédia ou Musical nos Globos de Ouro.

Foi no entanto em Sweeney Todd, novamente com a parceria de Tim Burton, que o actor conseguiu ganhar o Globo de Ouro para Melhor Actor em Comédia ou Musical, sendo também nomeado no mesmo ano e pelo mesmo filme para um Oscar da Academia.

Mais recentemente, Depp entrou no filme Alice in Wonderland, adaptação do filme animado da Disney a cargo de Tim Burton. Deu voz a Rango (2011), num filme que ganhou o Oscar para Melhor Animação, e continuou a encarnar o já mítico Jack Sparrow no franchise dos Piratas das Caraíbas.

Ainda este ano, vamos poder ver Johnny Depp num novo papel como um índio, em The Lone Ranger que irá estrear em Portugal dia 8 de Agosto como o nome de O Mascarilha. Podes consultar o trailer já em baixo:

*Por opção do autor, este artigo foi escrito segundo as normas do Acordo Ortográfico de 1945.