20 de Junho, 21h30. Data e hora marcadas para a realização do DEMO 2013, um evento que apresentou os projectos finais dos alunos do Mestrado em Design de Moda da Faculdade de Arquitectura da Universidade Técnica de Lisboa (FA-UTL) no MUDE (Museu do Design e da Moda).

As propostas dos alunos foram apresentadas a título individual, relacionando-se com várias áreas do Design, da Arte e da Arquitectura. Apesar de assinarem os projectos em nome próprio, os alunos beneficiaram da orientação da professora e arquitecta Dra. Maria José Sacchetti (na fotografia abaixo, por João Bacelar).

Este desfile integrou-se na comemoração dos vinte anos de ensino de Design na FA-UTL, representando o culminar de mais um período de formação académica – a concessão do grau de Mestre em Design de Moda.

A organização esteve a cargo da própria Faculdade. Os alunos foram os principais responsáveis pelo desenvolvimento, progresso e aperfeiçoamento do evento, tendo o mesmo sido patrocinado pela Caixa Geral de Depósitos e pelo Museu do Design e da Moda (MUDE), local que serviu de palco para o certame.

Para além destes patrocínios, o DEMO 2013 contou com diversas colaborações, as quais se encontram listadas no final deste artigo.

Devido aos habituais atrasos que este tipo de evento costuma ter, o desfile começou um pouco depois da hora marcada. A abrir o evento, estiveram a Dra. Bárbara Coutinho, directora do MUDE, e o Dr. Fernando Moreira da Silva, professor e coordenador da Área de Design da FA-UTL).

Ambiente por João Bacelar

Após algumas palavras de agradecimento e outras relativas ao evento em si e à sua organização, as luzes deram sinal, a música começou e os 17 alunos mostraram os seus trabalhos no que resultou ser um desfile agradável, inovador e interessante.

Dr.ª Bárbara Coutinho e Dr. Fernando Moreira da Silva por João Bacelar

A participar no certame, por ordem de alinhamento, estiveram:

  1. Iúri – “L’autre que vien
  2. Rita Beja Ramos – “Magic Me
  3. O Simone – “Uncountable
  4. Cibele Vieira – “Black Forest
  5. Sara Santos – “Lockdown
  6. Ana Isabel Ramos – “On Skin
  7. Grupo Aurea – “Contrastes
  8. Renata Bernardo – “Knitwear Baboon
  9. Ana Isabel Teixeira – “Coincidence
  10. Tiago Loureiro – “Under Control
  11. Vanessa Mendes – “Diamonds
  12. Pedro Taibner – “Bitchy
  13. Rita Lopes – “Mountain Climbers
  14. Bárbara Leão – “ARC.HIM
  15. Souza & Matsumura – “Linhas do Novo Mundo
  16. Inês Castro Freitas – “Allium
  17. Diana Água-Mel – “TO CUT. TO FOLD. TO EXPAND.

Os pontos altos e grandes destaques da noite foram para as colecções “Uncountable”, de O Simone e “Under Control”, de Tiago Loureiro. Outros momentos de destaque surgiram nas malhas de “Knitwear Baboon”, de Renata Bernardo, e na masculinidade de “ARC.HIM”, de Bárbara Leão. É exactamente nestas colecções que a cobertura do Espalha-Factos se irá debruçar.

“Backstage” por João Bacelar

  • O SIMONE

O Simone presenteou-nos com uma reflexão acerca da Moda, explorando os conceitos emergentes num mundo habituado às massas, ao rápido e à globalidade. “Uncountable” resulta, assim, numa colecção conceptual que se traduz numa originalidade extrema e numa interpretação brilhante do papel do designer nos dias que correm.

Desde a escolha dos sons de fundo (barulho de pespontos) até às proporções e jogos de formas geométricas, nada foi deixado de lado. Notou-se uma clara concepção, materialização e reflexão ao longo de toda a colecção.

Visualmente, os coordenados apresentados faziam-nos lembrar material escolar. Dossiers, argolas de encadernação, cadernos, micas, papel, cartolinas, furadores, argolas autocolantes para remediar as folhas quando as arrancamos sem querer do dossier… Uma quantidade imensa de informação contra balanceada pelas cores escolhidas, o puro branco e o cinzento brilhante.

Esta colecção primou pelo trabalho de corte, estrutura, confecção, proporções e geometria. “Uncountable” revelou-se uma colecção muito completa que poderia ter originado problemas de fitting devido à dimensão das peças, mas que resultou de uma forma impecável. As fotografias abaixo são da autoria de Adriana Boto.

  • TIAGO LOUREIRO

Tiago Loureiro apostou numa colecção muito pessoal, baseada num período de introspecção.

Under Control” foi uma das colecções onde, provavelmente, se tomaram mais riscos quer no que diz respeito aos tecidos usados, quer nos contrastes conseguidos e na usabilidade das peças. A escolha dos sapatos resultou numa imagem campestre, o que veio entrar em contraste com o feeling urbano e de streetwear.

Foram explorados conceitos paradoxais e antagónicos, tendo o designer revelado uma capacidade imensa para o detalhe, confecção e originalidade.

Com um styling despojado e urbano a aliar-se às propostas de acessórios, nas quais se incluíram uma mochila em pele e gorros, esta colecção ofereceu-nos um estilo confortável, prático e simples, revelando uma sensibilidade estética aprumada.

Under Control” caracteriza-se pela sua jovialidade e por ser muito completa e usável, tendo sido apresentadas propostas para o sexo feminino e masculino. Reforçando o seu carácter antagónico, até em género se verifica a dicotomia, visto que muitas das peças podem ser consideras unissexo.

Para além disso, a possibilidade de usar as peças de diferentes maneiras (por exemplo, atar o vestido à frente, de lado ou atrás), é um factor atractivo para quem gosta de investir em peças de designer que possa usar vezes sem conta e sempre de forma diferente. Com este pequeno detalhe, Tiago Loureiro mostrou ser uma pessoa atenta à indústria e às necessidades do público. As fotografias da colecção “Under Control” são da autoria de Adriana Boto.

  • RENATA BERNARDO

Knitwear Baboon”, de Renata Bernardo, suscitou de imediato o interesse por parte do público, a começar pelo nome. “Babuíno de malha”, numa tradução livre, remete-nos essencialmente para a imagem do animal peludo, primata, antecessor do homem.

Esta colecção surpreendeu por ter sido uma das que mais trabalhou as malhas. Em tons monocromáticos, Renata transportou-nos para um mundo primitivo, animal, rudimentar.

Equiparando-nos a um primata, as sensações que “Knitwear Baboon” nos transmitem aparecem sobretudo nos sentidos mais básicos. Falo da visão e do tacto. O primeiro, devido ao impacto visual que as peças transmitem e, o segundo, devido ao uso de lãs que nos dão imediatamente a sensação de conforto, suavidade, calor e comodidade.

Nesta colecção, os pormenores visualmente mais ricos foram as assimetrias, os volumes e a mistura de tecidos mais leves com as malhas mais pesadas, o que conferiu originalidade e dinamismo à exploração do conceito. As fotografias abaixo, da colecção “Knitwear Baboon”, são da autoria de João Bacelar.

  • BÁRBARA LEÃO

Por último, em destaque no Espalha Factos, temos a colecção de Bárbara Leão, “ARC.HIM”. Uma colecção jovem, masculina e inspirada na Casa da Ópera de Sydney, factores que deram o mote para a junção de “ARC” (palavra inglesa que significa “arco” – devido à estrutura arquitectónica da Casa da Ópera) e de “HIM” (palavra inglesa que significa “ele” – devido ao cunho masculino que caracterizou a colecção).

Bárbara Leão apresentou-nos propostas descontraídas e marcadamente geométricas que entraram num jogo de opostos. As oposições puderam ser vistas no esquema de cores escolhido, no qual o azul frio serviu de base para o surgimento de um bordeaux mais quente, e na dicotomia entre contemporâneo e clássico. Por um lado, se as joalheiras e o hoodie representam a contemporaneidade, por outro lado, as pregas nas calças e a camisa representam o classicismo.

ARC.HIM” demonstrou ser uma colecção versátil, completa e madura, marcadamente urbana e desportiva. Como peça-chave, pode ser apontada a parka azul-escura, onde as linhas em arco eram mais do que evidentes. A colecção de Bárbara Leão foi fotografada por Adriana Boto.

O Espalha Factos destacou e escolheu as colecções que, aos nossos olhos, foram as mais originais e irreverentes. Foi uma escolha difícil, visto que a maior parte das colecções superaram todas as expectativas!

A todos os designers participantes, queremos deixar os nossos parabéns pelo esforço colossal que tiveram em levar este evento para a frente. A equipa do Espalha Factos espera e deseja que todos tenham muito sucesso no futuro e que continuem a lutar pela Moda em Portugal.

Parabéns!

 ——–

Colaborações: Câmara Municipal de Lisboa, Showpress, Antónia Rosa Atelier, Griffe Hairstyle, ModaLisboa, Central Models, Face Models, Karacter, Elite Lisbon, Blu Models, Just Models, L’Agence, Música no Espaço, Bedivar, Seaside, Restaurante Ponto de Encontro, Manuel Godinho – Artes Gráficas Lda., Gravoplot, Ecocompositos, Pasual – Fábrica de Vestuário, Lda., Marques & Sequeira, Limonta, Riopele, Corceltex, Powny Lamb, YKK, Inês de Oliveira, Fablad EDP, Kingdom.

Fotógrafos backstage: João Bacelar, Sal Nunkachov, Lydie Pereira

Divulgação oficial: Gentleman’s Journal, Espalha Factos, Rua de Baixo, Susana Jacobetty, Trend me too, ESCS Magazine

Mecenato: Inês Simões