A Judaica – 1ª Mostra de Cinema e Cultura, em Lisboa, surpreendeu pela enorme qualidade ao apresentar O Tempo Perdido, realizado por Anna Justice.

De seu titulo original Die Verlorene Zeit retrata um comovente episódio ocorrido num campo de concentração alemão, na Polónia ocupada da II Guerra Mundial. O cinzentismo da tela diz-nos estarmos perante uma tragédia anunciada. Mas este O Tempo Perdido, apesar de ter como pano de fundo as atrocidades e o horror da guerra, é na realidade uma inspiradora história de valentia, amor  e crença no futuro.

Tomasz é um prisioneiro polaco que conhece Hannah, alemã, num campo de concentração polaco. A atração amorosa impôs-se à barreira linguística, e Tomasz engendra um ambicioso plano de fuga para ambos. Iludindo os guardas numa arriscada manobra de disfarce, Tomasz corre com Hannah para a liberdade. Mas os desafios à sobrevivência mantêm-se: o jovem casal tem de superar a desconfiança da mãe de Tomasz e lidar com a necessidade deste em se empenhar no esforço da resistência polaca contra a ocupação e a máquina de guerra alemã.

m1500

A espera por Tomasz torna-se inglória para Hannah, que se vê forçada a abandonar o seu local de refúgio tanto pela má relação com a mãe de Tomasz, como pela (falaciosa) notícia da sua morte. Aqui se inicia o tempo perdido do filme: uma separação de um casal que sobreviveu às mais difíceis circunstancias devido a um simples capricho do destino, motivado pela mentira e pela inveja da mãe de Tomasz.

O tempo perdido leva cerca de três décadas a reencontrar-se. Um mero acaso leva Hannah a ver na televisão um homem a ser entrevistado que tem a certeza ser Tomasz. O reencontro, tantos anos volvidos, torna- se para Hannah uma inevitabilidade, uma busca pelo seu verdadeiro “eu”. Sem um regresso a esse tempo perdido, o futuro é impossível.

O Tempo Perdido é pois um filme sobre a herança do nosso passado, sobre a inconstância de um presente que pode não fazer sentido por si só, e sobre sentimentos tão simples mas tão nobres como o amor e a gratidão. Com uma fotografia e um guião brilhantes, sem sentimentalismos bacocos nem lugares comuns, O Tempo Perdido é uma obra honesta e sagaz sobre os mais básicos instintos humanos num cenário que tem tudo para os evidenciar.

7/10

Ficha Técnica:

Título original: Die Verlorene Zeit

Realizador: Anna Justice

Argumento: Pam Katz

Elenco: Alice Dwyer, Dagmar Danzel, Mateusz Damiecki

Género: Drama, Guerra

Duração: 105 minutos