Leviathan, de Lucien Castaing-Taylor e Véréna Paravel, foi o vencedor da Competição Internacional do IndieLisboa’13 na categoria de longas metragens, arrecadando o Grande Prémio Cidade de Lisboa. Nas curtas, Da Vinci de Yuri Ancarani leva para casa a distinção.

Lacrau de João Vladimiro recebe o prémio de melhor longa metragem na Competição Nacional. Nas curtas portuguesas, é Gingers, de António da Silva, o trabalho distinguido.

O público distinguiu Amsterdam Stories USA de Rob Rombout e Rogier Van Eck como a sua longa metragem preferida. Nas curtas, é Le Libraire de Belfast de Alessandra Celesia quem obteve a preferência dos espectadores.

Os mais novos, no IndieJúnior, atribuiram a distinção a O Clube das Crianças Feias de Jonathan Elbers.

O IndieLisboa regressa no próximo ano de 24 de abril a 4 de maio, naquela que será a sua 11ª edição.

1_e_Véréna-Paravel-Lucien-Castaing-Taylor-_Leviathan– 

Júri Internacional de Longas Metragens

Grande Prémio de Longa Metragem Cidade de Lisboa: Leviathan, Lucien Castaing-Taylor e Véréna Paravel (Reino Unido, E.U.A., França)

Prémio de Distribuição TVCine: Eles Voltam, Marcelo Lordello (Brasil)

Prémio Digimaster para Melhor Longa Metragem Portuguesa: Lacrau, João Vladimiro (Portugal)

Júri Internacional de Curtas Metragens

Grande Prémio de Curta Metragem: Da Vinci, Yuri Ancarani (Itália)

Menções Honrosas

Animação: Comme des Lapins (Chroniques da la Poisse, chap. 2), Osman Cerfon (França)

Documentário: Resistente, Renate Costa Perdomo, Salla Sorri (Dinamarca, Finlândia, Paraguai)

Ficção: Noelia, María Alché (Argentina) e El Ruido de las Estrellas me Aturde, Eduardo Williams (Argentina)

Prémio Pixel Bunker para Melhor Curta Metragem Portuguesa: Gingers, António da Silva (Reino Unido, Portugal)

Menção Honrosa: Má Raça, André Santos e Marco Leão (Portugal)

Prémio Novo Talento FNAC: Má Raça, André Santos e Marco Leão (Portugal)

Prémio Novíssimos: Outro Homem Qualquer, Luís Soares (Portugal)

 –

Júri Pulsar do Mundo

Prémio Culturgest Pulsar do Mundo: La Chica del Sur, José Luis García (Argentina)

Menção Honrosa: Donauspital – SMZ Ost, Nikolaus Geyrhalter (Áustria)

 –

Júri Amnistia Internacional

Prémio Amnistia Internacional: The Act of Killing, Joshua Oppenheimer (Dinamarca)

Menção Honrosa: The Devil, Jean-Gabriel Périot (França)

 –

Júri Árvore da Vida

Prémio Árvore da Vida para Filme Português: Lacrau, João Vladimiro (Portugal)

Menção Honrosa: Rhoma Acans, Leonor Teles (Portugal)

Júri TAP

Prémio TAP para Longa Metragem Portuguesa de Ficção: É o Amor, João Canijo (Portugal)

Prémio TAP para Documentário Português: Torres & Cometas, Gonçalo Tocha (Portugal)

Júri do Público

Longa Metragem: Amsterdam Stories USA, Rob Rombout, Rogier Van Eck (Bélgica)

Curta Metragem: Le Libraire de Belfast, Alessandra Celesia (Reino Unido, França, Irlanda)

IndieJúnior: O Clube das Crianças Feias, Jonathan Elbers (Holanda)