Luísa Sobral -25

There’s a Flower in Ritz Clube

Luísa Sobral apresentou ontem o novo disco, There’s a Flower In My Bedroom, no Ritz Clube pela primeira vez em terras portuguesas, depois de atuar quatro vezes na Suíça. Continua agora a promoção do álbum com um pequeno concerto na FNAC Chiado amanhã e faz-se à estrada para mostrar o que andou a criar durante dois anos em lugares como Estarreja, Faro e Vila do Conde.

Luisa Sobral -10

A artista portuguesa começou a magia em cima do palco com uma pequena paragem por Paris, ao começar a cantar I Was in Paris Today. Para além do contato que estabeleceu com o público logo no primeiro momento, com pequenas trivialidades sobre a quantidade de pessoas presentes na sala a assustar, foi notória a intimidade que existia em palco entre os músicos a atuarem. João Salcedo, João Hasselberg e Carlos Miguel Antunes tocaram com Luísa Sobral, passando para as pessoas que assistiam a amizade e a arte criada entre os músicos.

Japanese Roses, tocada em muitos concertos durante a promoção do primeiro disco, colocou uma ponte de ligação entre os dois trabalhos da artista. Neste primeiro showcase de apresentação do There’s a Flower In My Bedroom, Luísa Sobral resolveu mostrar um pouco do palco, recheado de flores. Resta esperar pelos grandes concertos da digressão para o público ter a oportunidade de ver todo o cenário. Antes de cantar e tocar You Will Find Me? explicou que a música nasceu da pergunta se devemos ir atrás de alguém que amamos ou devemos esperar que venha connosco. São estas explicações ao longo do concerto que adoçam os olhos e os ouvidos de quem se encontrava a ver a artista.

Luisa Sobral -14

Com João Salcedo a cantar os versos do cantor Jamie Cullum, um dos convidados para o novo álbum, a artista acabou por largar tudo e cantou unicamente de microfone na mão. Escolheu mostrar ao público uma versão diferente de She Walked Down The Aisle por não ter oportunidade de cantar nesta noite o tema Inês com António Zambujo. Como a própria cantora disse, não faz sentido cantar esta música “sem ele”. Quando Te Vi foi a escolha entre as três músicas portuguesas colocadas no novo álbum e passou ainda mais tranquilidade ao público, graças à melodia calma e suave da canção.

Para além dos momentos calmos, houve também oportunidade para tocar algumas canções com um toque recheado de alegria e boa disposição, como é o caso de I Remember You. A simpatia da cantora esteve sempre presente em palco, à medida que explicava o significado de todas as músicas e agradecia às pessoas que lhe são especiais.

Luisa Sobral -22

Luísa Sobral encantou os sentidos de todos os presentes, isso é certo, mas foi com a última interpretação que brilhou firmemente ao interpretar um dos temas mais reconhecidos do primeiro disco, Xico. Colocou o público a cantar os versos “Ó Xico/ Ó Xico/Onde te foste meter?/ Ó Xico, ó Xico/ Não me faças mais sofrer” e o sorriso estava estampado na cara de todos os presentes. A mesma façanha foi conseguida com o single Mom Says, com as letras na boca de todas as pessoas na sala.

São pequenos concertos como este que fazem desta artista portuguesa como uma das melhores da sua geração. Num país com jovens que prestam mais atenção à indústria musical estrangeira, Luísa Sobral consegue mostrar a sua própria arte com algumas influências portuguesas colocadas nas canções e cimenta um caminho dourado para ser reconhecida por todos os portugueses. Apresenta novamente o novo disco na FNAC Chiado, num evento aberto ao público amanhã.

 

 

Fotografias: Rita Sousa Vieira

Mais Artigos
‘The Life Ahead’ conquista top 10 da Netflix em 37 países