O mais recente sucesso de Quentin Tarantino foi excluído dos cinemas chineses esta quinta-feira, dia em que tinha estreia marcada. As companhias de distribuição invocam “problemas técnicos” não especificados, que levaram à interrupção precoce da exibição.  

Ainda não foi desta que Tarantino estreou o seu primeiro filme em território chinês. Mesmo depois de  várias semanas de promoção e publicidade e das elevadas expectativas de box office geradas pelo filme, os representantes da Sony Pictures na China cancelaram as transmissões.

Esta súbita interrupção aconteceu após o primeiro minuto do filme e não era esperada por parte das salas de cinema espalhadas pelo território chinês. O director da Sony Pictures que se ocupa da distribuição cinematográfica no país, Zhang Miao, clarificou inclusive que a exibição final já seria uma versão editada que resultou de mútuo acordo entre os estúdios e Tarantino. Em causa estarão as cenas sexuais e de conteúdo político explícito que não chegaram a ser excluídas da longa metragem.