benfica-torino

8 ½ Festa do Cinema Italiano: Memórias de um passado perdido

O quinto dia da 6ª edição do 8 ½ Festa do Cinema Italiano ficou marcado pela ante-estreia de Benfica- Torino 4-3, documentário que revisita o desafio de futebol realizado em 1949.

O primeiro domingo da Festa do Cinema Italiano de 2013 passeou por três cidades emblemáticas de Itália, referenciadas nos filmes que foram o destaque da programação no Cinema São Jorge: Io Sono Li – integrado na secção Competitiva –, cuja ação se desenrola em Roma e Veneza, conta a atribulada história de uma imigrante chinesa.  Por seu turno, Benfica- Torino 4-3 é um documentário que retrata um jogo de futebol de 1949 que opôs a equipa da Luz ao Torino, um dos colossos do futebol mundial daquela época. É ainda de destacar o cine-jantar realizado no Centro das Artes Culinárias, que mesclou a visualização do clássico Miseria e Nobilità com a degustação de pratos tipicamente italianos.

536269_636498303043352_1442570588_n

Io Sono Li, realizado por Andrea Segre, foi, sem dúvida, uma das principais sessões do dia. Recente vencedor do Prémio Lux, atribuído pelo Parlamento Europeuaos filmes considerados portadores de valores sociais pela integração das comunidades da Europa”, tinha à sua espera uma bem composta Sala Manoel de Oliveira, ansiosa por assistir à mescla cultural proporcionada pela película. Shun Li, uma imigrante chinesa, vê-se na iminência de ter que mudar a sua vida de Roma para Veneza, com o intuito de obter os documentos necessários para a chegada do seu filho, proveniente da China. Esta transferência leva-a a conhecer Bepi, pescador de origem eslava com quem trava uma forte amizade. As diferenças culturais incomodam ambas as comunidades, que veem com maus olhos a empatia criada pelos protagonistas. Uma poesia fílmica digna de menção.

BENFICA – TORINO 4-3 – 9/10

Numa sessão especial dedicada a recordar um episódio marcante da história do futebol mundial, a antestreia de Benfica-Torino, que ocorreu igualmente na Sala Manoel de Oliveira, contou com a presença do ex-jogador de futebol Eusébio e de outras figuras de destaque ligadas ao Sport Lisboa e Benfica. O realizador italiano Andrea Ragusa também compareceu na sessão, em conjunto com Nuno Figueiredo, responsável pela fotografia e co-produtor do documentário. Luís Lapão, responsável pelo Museu Benfica, agradeceu em nome do clube português por se “desenterrar uma história que estava perdida no tempo”.

O documentário centra-se no relato dos antecedentes e da composição das equipas do Benfica e do Torino em 1949, ano em que os dois clubes se defrontaram num amigável de homenagem a Francisco Ferreira, glória da formação da Luz naquela época. A vitória do Benfica seria relegada para segundo plano porque, aquando da viagem de regresso, o avião onde seguia a equipa italiana se despenhou, provocando  a morte de todos os passageiros. Um documentário pleno de testemunhos de jogadores da época, em paralelo com testemunhos de jornalistas e várias outras personalidades do desporto atual. O Torino, um dos gigantes do futebol mundial do pós 2ª guerra mundial, teria com este acontecimento o início de uma fase de declínio sem precedentes. Um trabalho bem conseguido, motivo de uma pesquisa profunda, que ressuscita a memória de um período relegado para os escombros do meio do século.

A 6ª edição do 8 ½ Festa do Cinema Italiano continua hoje, com os olhos postos em Bellas Mariposas, de Salvatore Mereu, a concorrer na Secção Competitiva. A sessão realiza-se às 21:30 no Cinema S. Jorge e contará com a presença do realizador. A Festa do Cinema Italiano decorre em Lisboa até ao próximo dia 28 de março, seguindo depois para mais cinco cidades – Coimbra, Porto, Funchal, Loulé e Luanda.

Zeen is a next generation WordPress theme. It’s powerful, beautifully designed and comes with everything you need to engage your visitors and increase conversions.

Mais Artigos
Sky Rojo Netflix
‘Sky Rojo’: Netflix lança trailer da nova série dos criadores de Casa de Papel