No terceiro dia da 6ª edição do 8 ½ Festa do Cinema Italiano, Cinema São Jorge recebeu os dois principais destaques, concorrentes em diferentes categorias: A.C.A.B. All Cops Are Bastards e È stato il figlio.

A Festa do Cinema Italiano continuou ontem a sua programação, com o protagonismo a ser partilhado por dois filmes. A.C.A.B. All Cops Are Bastards, de Stefano Sollima – integrado na secção Competitiva -, rodou ao fim da tarde na Avenida da Liberdade e incide sobre as investigações de três polícias de intervenção, que mergulham num mar de violência e crime, palco de uma sociedade onde  todos os valores se desmoronam.

Por seu turno, È stato il figlio – integrado na secção Panorama é a história de uma família pobre de Palermo, afetada por uma série de peripécias que alteram radicalmente o curso das suas vidas. Um filme dono de uma forte crítica à sociedade contemporânea, pejado de elementos denunciadores da podridão de um sistema maquiavélico. As nuvens carregadas e a chuva que teimou em cair não foram argumentos suficientes para demover os aficionados de se deslocarem ao Cinema São Jorge. Essa resistência foi principalmente notada na sessão desta última película, com uma bem composta Sala Manoel de Oliveira.

È STATO IL FIGLIO – 8.5/10

Baseado num livro homónimo de Roberto Alajmo, o filme do realizador Daniele Ciprì retrata a vida da família Ciraulo, residente num bairro pobre de Palermo, e que sofre um golpe doloroso quando Serenella, a filha de 11 anos, é acidentalmente baleada por dois membros da máfia.

Nicola, o pai, trabalha num estaleiro, e o seu magro salário é insuficiente para fazer face às necessidades familiares. A morte de Serenella representa, contudo, uma reviravolta financeira de 180º para os Ciraulo. Nicola descobre que as mortes acidentais provocadas pela Máfia dão direito a avultadas indemnizações e decide assim ir até às últimas consequências para receber a verba. De repente, a família empobrecida apossa-se de 220 milhões de liras, capazes de garantir a estabilidade económica de que nunca gozou.

Próximo passo: decidir o que fazer com tanto dinheiro. O plano é consensual: comprar um Mercedes topo de gama, para fazer inveja à imunda e miserável vizinhança do bairro. É a partir daqui que os problemas retornam e se amplificam, numa espiral dramática causada pelo encantamento do consumo. A obsessão de Nicola pela viatura transforma-o, molda-o, consome-o. E traça o seu fatal destino.

Uma tragicomédia marcante, carregada de momentos humorísticos e caricaturais da sociedade italiana, que se contrapõem à dureza e imprevisibilidade da ação dramática, centrada na impotência motivada pela origem social. Um filme capaz de nos pôr à prova, de nos fazer refletir sobre várias pragas que minam a sociedade de consumo e constroem a sua lógica perversa.

A 6ª edição do 8 ½ Festa do Cinema Italiano prossegue hoje, com a tónica posta em Gli Equilibristi, de Ivano de Matteo, a concorrer na secção Competitiva. A Festa do Cinema Italiano decorre em Lisboa até ao próximo dia 28 de março, seguindo para mais 5 cidades – Coimbra, Porto, Funchal, Loulé e Luanda.