Segundo os dados do Relatório do Observatório Europeu do Audiovisual, Portugal foi o segundo país, de toda a União Europeia, que mais perdeu espectadores de cinema em 2012.

Os dados revelam um decréscimo de 12,3% face ao ano de 2011, resultados alarmantes para as distribuidoras portuguesas. Apenas na Bulgária houve uma maior quebra na afluência ao cinema (-12,6% face a 2011).

No entanto nem tudo são más notícias e as produções nacionais vingaram pelas salas portuguesas em 2012, prova disso é o crescimento de quase 5% da quota de exibição de filmes portugueses. Esta foi a segunda maior subida em toda a UE, sendo apenas ultrapassada pelos 10% da Finlândia.

Vários foram os filmes que ajudaram a elevar a produção nacional neste período de crise cinematográfica no nosso país, nomeadamente: Tabu de Miguel GomesO Gebo e a Sombra de Manoel de Oliveira, Rafa de João Salaviza, Florbela de Vicente Alves do Ó e ainda Cosmopolis e As Linhas de Wellington.