São cerca de 500 filmes de animação distribuídos por 250 sessões. A MONSTRA regressa a Lisboa de 7 a 17 de março, focando-se no cinema de animação do Brasil e de Espanha.

Para além da exibição de filmes em salas como o Cinema S. Jorge, o festival – que contabilizou, segundo a organização cerca de 38 mil espectadores em 2012 – contará com conferências, masterclasses, workshops e exposições, bem como com sessões dedicadas às escolas com a Monstrinha.

Naquela que é a sua 12.ª edição, a MONSTRA pretende, segundo o diretor artístico Fernando Galrito, “criar uma relação e estratégia de encontro entre culturas” ao reunir em Lisboa nomes sonantes da animação vindos de vários pontos do globo.

Boi Arua
O ENCONTRO ENTRE BRASIL E ESPANHA

A vizinha Espanha e o irmão Brasil são os países escolhidos pela MONSTRA para esta edição, tendo em comum o facto de, segundo Fernando Galrito, serem cinematografias “muito mais ligadas à sua etnologia e etnografia”.

Do Brasil chegarão mais de 100 filmes, a grande maioria em estreia nacional. Chico Liberato será o homenageado nesta secção, num ano em que comemora o 30.º aniversário de Boi Aruá. A obra do realizador brasileiro será exibida na MONSTRA numa viagem até ao último filme, Ritos de Passagem, que terá no festival a sua estreia europeia.

Em estreia mundial, será exibida a primeira longa-metragem do realizador Wilson Lazaretti, Uma História Antes de Uma História.

Espanha marca presença na MONSTRA a partir de 11 de março, tendo como sessão de abertura oficial da Semana Espanhola O Apóstolo de Fernando Cortizo, o primeiro filme europeu em stop-motion estereoscópico, que se encontra também em competição no festival.

Para além da presença da cinematografia das várias regiões de Espanha (Galiza, Catalunha, País Basco, Madrid e Valência), o festival homenageará Segundo de Chomón, realizador espanhol contemporâneo de Georges Méliès, que assinou várias trucagens e animações.

O Apostolo

UM NOVO PRÉMIO

Num ano em que a competição é dedicada às longas-metragens, a MONSTRA apresenta um novo galardão, o Prémio de Apoio à Produção, que nasce de uma parceria entre o festival e a Sameday Solutions.

Dirigido a produtores, realizadores e autores, o prémio pretende distinguir o melhor projeto de filme português, ajudando assim ao “nascimento de novas obras cinematográficas de animação” em Portugal.

Os interessados terão até ao início da MONSTRA – a 7 de março – para apresentar o seu projeto de filme, sendo depois submetidos a uma sessão de pitching. A proposta distinguida nesta categoria receberá apoio para a concretização do filme, que deverá estrear na edição do próximo ano do festival.

O Prémio de Apoio à Produção insere-se assim na lista das 14 distinções existentes do festival, que conta nesta edição com 140 filmes em competição, representando 48 países.

Oh Sheep

UMA VISITA AO JAPÃO

A animação japonesa também terá lugar na MONSTRA, com especial destaque para uma retrospetiva à cinematografia de Mirai Misué.

O festival exibe ainda “duas longas-metragens que representam no seu melhor a animação oriental” – O Túmulo dos Pirilampos do realizador Isao Takahata e a longa-metragem Akira do realizador Katsuhiro Ôtomo.

Jam

REVISITAR OS CLÁSSICOS

No ano em que celebram os 25 anos de Quem tramou Roger Rabbit? de Robert Zemeckis e ainda Akira de Katsuhiro Otomo, a MONSTRA volta a exibir estes clássicos da animação, dedicando-lhes espaço na sua programação.

Comemoram-se ainda os 15 anos de Kikirou e a Feiticeira de Michel Ocelot e os 30 anos de Boi Aruá de Chico Liberato.

Os 40 anos de O Planeta Selvagem de René Laloux serão festejados com um filme-concerto que contará com interpretação ao vivo dos Beautify Junkyards.

Roger Rabbit 

MEMÓRIAS ANIMADAS

Para 16 de Março, o festival agenda a apresentação mundial dos filmes realizados por crianças e jovens de mais de 50 países no âmbito do projeto Memórias Animadas que a MONSTRA apresentou à ASIFA – Associação Internacional do Filme de Animação no ano passado.

A referida sessão terá lugar no encerramento do Primeiro Encontro Internacional de Formadores e Oficinas de Cinema de Animação, que terá lugar na Fundação Calouste Gulbenkian.