O músico português disputa o prémio com nomes como XX, Django Django ou John Talabot.

A Impala, associação que agrega várias editoras discográficas independentes da Europa, nomeou o artista lisboeta Norberto Lobo para o prémio de melhor álbum independente europeu de 2012, como resultado do reconhecimento de Mel Azul, seu último trabalho, lançado em outubro do ano passado. Mel Azul, nascido com o selo da Mbari Música, foi positivamente avaliado pelo Espalha Factos pouco depois da sua edição. Podes consultar a crítica aqui.

Para o prémio estão nomeados álbuns como Coexist, dos incontornáveis XX, ou Django Django, primeiro trabalho da homónima banda britânica. Este ano, a Impala elegeu 18 álbuns europeus candidatos à distinção. Esta associação, representativa de mais de quatro mil pequenas e médias editoras independentes, foi criada em 2000.

Depois da revista Time Out considerar Mel Azul um dos discos portugueses de 2012, o álbum assume-se agora como objeto de notoriedade internacional. Norberto Lobo, talentoso guitarrista e compositor, alia na sua música elementos da tradição popular portuguesa a traços culturais inevitavelmente modernos, num conflito constante entre antigo e contemporâneo, pejado de melodias intimistas e penetrantes. Mel Azul sucede a Fala Mansa, de 2011 – terceiro álbum do artista -, construído após Pata Lenta (2009) e Mudar de Bina (2007).