Celebram-se hoje 20 anos desde a morte de Rudolf Nureyev. Famoso bailarino russo, ficou marcado na história por ter revolucionado o papel dos homens na dança, que até então não eram mais do que um suporte às bailarinas. Foi equiparado a Vaslav Nijinsky, um bailarino polaco do séc XX com o título “Deus da Dança”. Morreu em Paris devido a complicações relacionadas com SIDA.

Rudolf Nureyev partilhou os mais famosos palcos mundiais com grandes prima ballerinas como Margot Fonteyn, Eva Evdokimova, Carla Fracci, Elisabeth Platel ou Sylvie Guillem. Em 1983, tornou-se director do Ballet Ópera de Paris,  criando novas produções de grandes bailados como La Bayadère.

Rudolf Nureyev 2

De acordo com a Fundação Rudolf Nureyev, para prestar homenagem a este grande bailarino, a Ópera de Paris apresenta um espetáculo a 6 de março. O Royal Ballet de Londres apresenta este fim de semana o bailado Raimonda e em julho o English National Ballet interpreta Petrushka para lhe prestar tributo. Em Milão, o Teatro alla Scala irá apresentar O Lago dos Cisnes, de 17 de julho a 18 de outubro.

Em Moscovo, em setembro, o Kremlin Ballet Theatre irá dançar Cinderela, enquanto em Viena realizar-se-à, em junho, uma Gala Nureyev pelo Ballet da Ópera Estatal. Nos Estados Unidos, o bailarino será também alvo de homenagem pelo São Francisco Ballet, de 9 a 20 de abril, também com a interpretação de Raimonda.