A Associação Portuguesa de Editores e Livreiros (APEL) prepara-se para anunciar que não vai realizar-se a 83ª edição da Feira do Livro do Porto. De acordo com o Jornal de Notícias, o cancelamento deve-se à ausência de condições financeiras para a realização da feira.

Segundo o Dinheiro Vivo, a Câmara Municipal do Porto recusou renovar o protocolo de quatro anos, terminado no ano passado, através do qual a organização da feira recebia 75 mil euros, apoio logístico e isenções camarárias.

A nova edição da Feira do Livro do Porto aconteceria em junho e, para a sua realização, de acordo com a informação das cartas enviadas pela APEL para os associados, têm de ser os editores a assumir a verba recusada este ano pela Câmara Municipal.

O secretário geral da APELMiguel Freitas, não acredita que os associados estejam dispostos a fazer gastos adicionais “num período de crise em que vivemos”, noticia o Dinheiro Vivo. O secretário geral afirma também que os resultados comerciais no Porto não são relevantes para a maioria dos editores.

A Feira do Livro do Porto realizava-se há mais de 80 anos e desde 2009 na Avenida dos Aliados.