A apresentadora do programa da RTP2 decidiu abandonar o seu cargo após sete anos, face aos cortes de 65% do orçamento e de alterações no formato de Sociedade Civil.

Com início marcado para 10 de janeiro, as gravações da nova temporada de Sociedade Civil vão deixar de contar com Fernanda Freitas enquanto apresentadora. A RTP anunciou hoje Eduarda Maia como nova anfitriã do programa.

Encerrando um ciclo de sete anos, Fernanda Freitas justificou a sua decisão num e-mail que enviou aos parceiros do programa, agradecendo o seu apoio, e onde explica também que «apesar do corte brutal no orçamento, existirá emissão diária do Sociedade Civil. Os moldes vão ser diferentes – a emissão será gravada, por exemplo. Teremos muito menos pessoas na equipa, menos reportagens, nenhuma interação com o público». Esta mudança no modelo do programa justifica a saída da apresentadora: «O modelo que hoje me é proposto para prosseguir este trabalho é muito diferente do de há sete anos. Entendo as contingências atuais; contudo, sinto que é o momento para seguir outro rumo e abraçar novos desafios.».

A alteração da emissão do programa para uma emissão gravada, em vez de ser feito em direto, também terá influenciado a escolha da apresentadora, que justificou ao Diário de Notícias que “o Sociedade Civil só faz sentido se for em direto”.