O ex-modelo Renato Seabra foi condenado a 25 anos de prisão pelo assassinato do jornalista e cronista social Carlos Castro. O crime, ocorrido em circunstâncias macabras, aconteceu a 7 de janeiro de 2011.

A condenação surge depois de mais de um ano de detenção de Seabra no estabelecimento prisional de Rickers Island. O jovem matou de forma violenta o jornalista, com quem mantinha um relacionamento amoroso, e enfrentou a possibilidade de uma pena entre os 15 anos de cadeia e a prisão perpétua.

Foi considerado culpado pelo júri, rejeitando a tese da defesa, que argumentava que Renato, quando cometeu o crime, não se encontrava no exercício de todas as suas faculdades. A acusação, por seu lado, apontou que a «raiva e vergonha» que o fim da relação homossexual com Carlos Castro lhe provocaram haviam sido o motivo para o desfecho trágico.

David Touger, advogado de defesa, já veio anunciar que irá pedir recurso da decisão de condenação, não adiantando para já quando é que será feito este pedido e com que argumentos.

(em atualização)