O escritor e tradutor norte-americano e naturalizado português, Richard Zenith, especialista em Fernando Pessoa, foi hoje galardoado com o Prémio Pessoa e sucede a Eduardo Lourenço.

Zenith, tradutor e crítico literário, é o responsável pela tradução para inglês de autores como  Camões, Sophia de Mello Breyners, Drummond e Antero de Quental. O nome proposto por Rui Vilar e Nicolau Santos foi ainda um dos curadores da exposição Fernando Pessoa, Plural como o Universo, com lugar na Gulbenkian.

Francisco Pinto Balsemão, presidente do júri, anunciou em Sintra o vencedor, premiado  com o valor de 60 mil euros. Além do presidente da Impresa, integram o júri Fernando Faria Oliveira, António Barreto, Clara Ferreira Alves, Diogo Lucena, Eduardo Souto de Moura, João Lobo Antunes, José Luís Porfírio, Maria de Sousa, Mário Soares, Miguel Veiga, Rui Magalhães Baião, Rui Vieira Nery e Viriato Soromenho-Marques.

Este prémio é concedido anualmente “à pessoa de nacionalidade portuguesa que durante esse período e na sequência de uma atividade anterior tiver sido protagonista de uma intervenção particularmente relevante e inovadora na vida artística, literária ou científica do país”.

Herberto Hélder, Vasco Graça Moura, D. Manuel Clemente ou Maria do Carmo Fonseca são nomes que, para além de Eduardo Lourenço, foram já distinguidos com este prémio