O filme de Miguel Gomes, Tabu, consta na lista dos 10 melhores filmes do ano na Cahiers du Cinéma, revista francesa especializada em cinema.

O realizador português fica assim, lado a lado, com grandes nomes do cinema internacional como David Cronenberg (Cosmopolis) e Francis Coppola (Twitxt) que também entraram para esta lista que, segundo a Cahiers, tem tudo que ver com a “liberdade, que é aquilo que tem faltado ao cinema contemporâneo” .

A ausência de alguns dos nomes sonantes em Cannes e no Festival de Berlim foi das grandes surpresas desta lista, como por exemplo a Palma de Ouro (Amour) e o Urso de Ouro (César deve Morrer). Jean-Philippe Tessé, diretor-adjunto da revista em entrevista ao Público, explica esta omissão ao caracterizar os filmes como “não generosos (…) pensados para fins mediáticos” e presos a um “academismo artístico autoritário”.

Desde 2008 que o cinema português tem sido referido nestas listas dos dez melhores filmes do ano na Cahiers du Cinéma. Manoel de Oliveira, Pedro Costa e João Pedro Rodrigues são alguns nomes referidos nas listas graças às suas obras cinematográficas.

A Cahiers du Cinéma é uma das mais influentes revistas de cinema em França, a primeira publicação da mesma aconteceu em 1951, contando já com mais de 60 anos de história.

Segue aqui o link para a lista dos 10 melhores filmes de 2012, segundo esta publicação francesa.