O festival Lisboa Mistura regressa com a sua oitava edição para mais uma festa da multiculturalidade na capital, no Teatro Municipal São Luiz, entre os dias 23 e 25 de novembro.

Considerado um acontecimento intercultural, o Lisboa Mistura surgiu em 2005 como fruto da necessidade de criação de um Fórum Intercultural na cidade de Lisboa, o qual brotou nesta oportunidade criada pela diferença e curiosidade.

Apoiado pela Câmara Municipal de Lisboa, o festival integra em todas as edições, projetos nas áreas culturais e sociais, com o objetivo de construir um “espaço” comum mais democrático.

Segundo a sinopse do festival dada pelo site oficial do Teatro São Luiz, “todos os anos criamos pontes entre as comunidades que habitam a Grande Lisboa e os públicos de dentro e fora da cidade. Os elencos que temos mostrado, nacionais e internacionais, amadores e profissionais, são uma prova da vitalidade criativa que surge dos encontros e celebrações que a cidade inspira”.

Este ano, o programa reflete a celebração da vida multicultural nacional e internacional, com projetos de grande nível performativo e de produção, mostrando a transversalidade de influências da cultura portuguesa e a riqueza que daí advém.

O cartaz conta com músicos de alta qualidade, como Dazkarieh, Orelha Negra, Macacos do Chinês e Tcheca, uma Instalação de Kalaf, documentário sobre um projeto comunitário e outras novidades como os Lis-Nave (uma atualidade lisboeta do ano) e uma mostra de talento jovem através da apresentação das OPA (Oficina Portátil de Artes).

Este ano é ainda possível ver e ouvir pessoas oriundas do Japão, Congo, Brasil, Índia, Cabo-Verde, Rússia, Moldávia, entre outros. Estas apresentações serão a solo ou integrando pequenos grupos amadores ou semi-profissionais.

Além do São Luiz, o Jardim de inverno e o MusicBox fazem também parte dos palcos do festival, numa Lisboa que irá ser dominada pelo espirito comunitário resultante do Lisboa Mistura.

Os preços variam entre 10 euros para um bilhete diário e 15 euros para o passe de dois dias. A entrada nos espetáculos do Jardim de Inverno é livre, sujeita à lotação da sala.

Programa:

23 Nov, sexta-feira

19h00 – Jardim de Inverno
Conversa intercultural. A propósito da Instalação “Domingo”, de Kalaf, promove-se uma conversa sobre o que é para nós a interculturalidade (ou esta forma de vivermos a vida em conjunto) e sobre novas formas de comunicação.

20h00 – Jardim de Inverno
“Domingo”
Apresentação da Instalação multimédia de Kalaf

21h30 – Sala Principal
Dazkarieh

24h00 – Musicbox. Cais do Sodré.
Combo Nuevo Los Malditos | Trio Pinchadiscos

24 Nov, sábado

16h00 e às 18h00 – Jardim de Inverno
OPA – Oficina Portátil de Artes 
Numa mistura de culturas e de gerações, este ano o projecto OPA centrou-se na Alta de Lisboa, envolvendo várias Associações, com apresentações de música, teatro e dança.

17h00 – Jardim de Inverno
Humberto Luiz

19h00 – Sala Principal
Tcheka

20h00 – Jardim de Inverno
Orquestra Geração
Exibição do documentário

21h30 – Sala Principal
Lisnave 2012
3 bandas que fazem da música negra o seu mote existencial. Com abordagens sonoras distintas, Dino d´Santiago o cantor soul, agora de regresso à raiz mais acústica da música de Cabo Verde, Macacos do Chinês que juntam à sua base electrónia de bass music (grime/dubstep/drum’n’bass/hiphop) a guitarra portuguesa, e Orelha Negra com o seu hiphop instrumental, repleto de referências de um passado cujas influências não se esgotam no jazz/funk dos anos 70, mas em quase toda a música que a partir dessa década, fez dançar os grooveheads deste planeta.

24h00 – Jardim de Inverno
Dj Johnny

25 Nov, domingo

16h30 – Jardim de Inverno
Festa intercultural
Portugal precisa de fazer comunidade. É vital e sente-se em tempos como os que estamos a viver que é uma das causas da enorme confusão que é comunicar. O Lisboa Mistura procura desde sempre estimular este espírito comunitário. Este ano vamos poder ver e ouvir pessoas, a solo ou integrando pequenos grupos amadores ou semi-profissionais, a mostrar os artísticos momentos com que atenuam a melancolia migrada do Japão, Congo, Brasil, Índia, Cabo-Verde, Rússia, Moldávia, entre outros.