Para comemorar o 90.º aniversário de José Saramago e o 30.º aniversário da primeira edição de Memorial do Convento, a Fundação José Saramago programou para dia 16 de novembro uma série de eventos na cidade de Lisboa e quer “desassossegar os leitores”.

Na última apresentação do livro Caim, o autor português afirmou que escreve para desassossegar os seus leitores. Com base na afirmação, a fundação do Prémio Nobel da literatura lança um desafio. Dia 16 de novembro, “os leitores de Saramago trarão as suas obras para o espaço público, podendo ler trechos em voz alta, ou simplesmente acenar com os livros, equilibrá-los em castelos de palavras, mostrá-los, partilhá-los, desassossegando a leitura e os leitores pede a Fundação.

Na Casa dos Bicos, sede da Fundação, a partir das 12 horas, atores e atrizes do grupo Éter vão recriar passagens do romance e Domenico Scarlatti, compositor e personagem do romance, vai ser ouvido pela voz de Jorge Baptista da Silva, num espetáculo dirigido por Vera Barbosa.

Também na sede da Fundação, será inaugurada uma exposição de retratos do escritor, realizados por nove ilustradores portugueses e espanhóis. A exposição sairá, mais tarde, para outras zonas da cidade de Lisboa, incluindo uma estação de metropolitano.

A data passará a ser considerada o “Dia do Desassossego” e contará com eventos todos os anos, promete a Fundação.