Foi com muitas gargalhadas que o I Congresso Europeu das Ciências e Práticas do Riso iniciou as suas atividades. Desde as nove horas de ontem, vários palestrantes e animadores subiram ao palco do auditório do Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas, em Lisboa. Ontem foram as palestras, hoje são os workshops.

Num ambiente de brincadeira e bom humor, as palestras, dividas em três painéis, focaram-se nos efeitos das emoções positivas para o bem-estar, seja na saúde ou no dia a dia. Mas nem só a parte científica foi abordada. Nos intervalos, os palestrantes poderem assistir a diversos exercícios de yoga do riso que trouxeram gargalhadas ao público.

Apesar do auditório estar com a lotação a mais de metade, as expectativas não foram atingidas. “Tínhamos expectativas de superar a lotação” confidencia Maria Manuela Sousa, “mas temos que ter também em consideração o estado de crise do país”. O congresso, que começou a ser planeado em março de 2011, teve vários problemas ao nível do financiamento. Várias empresas “acabaram por não ter condições [financeiras] para avançar com o congresso” explica Maria Manuela Sousa, “a primeira empresa que contactámos até desapareceu, o que nos empatou dois meses de trabalho”. Este impasse acabou por atrasar a procura de patrocínios. “Temos muito a agradecer ao instituto que nos abriu as portas e aos oradores e animadores que estão aqui a custo zero”.

O congresso continua hoje com workshops. O dia é dividido em três períodos, das 9h30 às 12h30, das 13h00 às 16h00 e das 16h30 às 19h30.