Je t’aime… moi non plus – Artistes et Critiques – 6/10

A madrinha desta edição da Festa do Cinema Francês, Maria de Medeiros, teve direito a uma pequena retrospetiva do seu trabalho à frente e atrás das câmaras. Je t’aime… moi non plus – Artistes et Critiques faz parte da sua filmografia enquanto realizadora, um documentário onde pretende abordar a relação, por vezes difícil, entre realizadores e críticos de cinema. Dois lados de um mesmo amor pela Sétima Arte.

Foi durante um Festival de Cannes, onde Maria de Medeiros foi júri, que a ideia surgiu, quando se sentiu, de certa forma, na pele da imprensa, ao ter de avaliar uma série de filmes em muito pouco tempo.

Grandes nomes do cinema e da crítica foram entrevistados pela realizadora: Pedro Almodóvar, Christophe Honoré, David Cronenberg, o português Manoel de Oliveira, Jean-Michel Frodon, Atom Egoyan, Alexander Walker, Tonino de Bernardi, entre tantos outros.

Dividido por temáticas, há uma contraposição de testemunhos, opiniões, onde a subjetividade e o confronto de argumentos impera. Há quem não dê qualquer relevo ao que a crítica diz dos seus filmes, há quem a ache importante para perceber o próprio filme, as várias interpretações que podem surgir. Há relatos de desentendimentos entre críticos e realizadores, chegando mesmo à agressão, há outros de entendimento e simpatia entre ambos. Os dois lados da mesma moeda, em reflexão.

Todavia, a utilização de closes exagerados, que se tornam desconfortáveis para o espectador, sem motivo, de planos menos bem conseguidos, e de estranhas opções da realizadora, como o final do documentário, fazem com que Je t’aime… moi non plus – Artistes et Critiques perca muito do que ganha com as declarações. Um bom filme para os fãs da realizadora e atriz, e para os interessados no assunto.

Inês Moreira Santos