Foi hoje anunciado em Estocolmo o vencedor do prémio Nobel da Literatura. A Academia Sueca, responsável pelo prémio atribuiu a distinção ao escritor chinês Mo Yan, pseudónimo literário de Guan Moye.

O escritor de 57 anos é conhecido pelos seus romances que se baseiam na China rural com algumas influências de correntes orientais tais como o “realismo mágico”. Nascido na província de Shandonf e proveniente de uma família de agricultores, Guan Moye reporta a sua experiência da infância para a escrita.

Mo Yan tem publicações em vários países, nomeadamente Japão, Reino Unido, Alemanha e Estados Unidos, o que o torna um dos escritores chineses contemporâneos mais publicados da China. Em Portugal, o autor tem apenas um livro publicado em 2007 com o nome Peito Grande, Ancas Largas.

Guan Moye faz agora parte do restrito grupo de 109 autores que receberam este prémio. No ano passado foi galardoado com este prémio o poeta sueco Tomas Tranströmer.

Tendo já sido revelados os Nobéis da Medicina (John Gurdon e Shinya Yamanaka), Física (Serge Haroche e David Wineland) e Química (Robert Lefkowitz e Brian Kobilka), amanhã será anunciado o Prémio Nobel da Paz.