O Festival Queer Lisboa 16 continua a surpreender com a seleção de filmes que integram a programação desta edição. Nesta segunda-feira foram exibidas duas longas-metragens em competição North Sea Texas e She Monkeys, a segunda sessão de curtas-metragens, o filme Teus Olhos Meus da secção Queer Brasil e o filme artístico In their Room: Berlin. Destaque especial para o documentário No Gravity que reflete sobre a mulher, a tecnologia e o espaço.

No Gravity – 8/10

O documentário da italiana Silvia Casalino apresenta um tema muito pouco explorado no panorama cinematográfico: o papel da mulher no mundo masculinizado da tecnologia espacial. No filme foram entrevistadas várias mulheres, que conseguiram alcançar notoriedade nesta área científica, apesar das dificuldades sociais.

A única mulher astronauta europeia deu o seu testemunho no documentário, falando sobre as barreiras que teve de ultrapassar para chegar à sua função. Ela narra a sua experiência no espaço e descreve a sensação de liberdade que sentiu, o visionamento da terra a longa distância e o orgulho de fazer parte de um projeto multicultural e disciplinar.

No Gravity faz-nos viajar pela história, recordando Valentina Tereshkova, a pimeira mulher a ir à lua, em 1963, e os avanços na área espacial no tempo da Guerra Fria.

Para além dos entraves ao acesso das mulheres à profissão de astronauta, o filme também se debruça sobre a cultura Cyborg. O Cyborg faz parte do imaginário da humanidade. Não tem género nem raça. É um híbrido, que combina elementos naturais e componentes tecnológicos. Esta dupla máquina/homem é fascinante, porque consegue quebrar as regras entre o mundo tecnológico e natural.

O documentário moderno e intimista contempla entrevistas e narrações na primeira pessoa, chegando a tocar nos corações de quem assiste.

Hoje no Queer Lisboa 16 serão apresentados o documentário Olhe Pra Mim de Novo, a sessão do Queer Art Venus in the Garden, o filme brasileiro Como Esquecer e as duas longas-metragens em competição Keep the Lights On e American Translation.