Ao quarto dia, o MOTELx ficou marcado por duas sessões esgotadas: Suspiria, com a presença do mestre Dario Argento, e V/H/S, filme que já se encontrava esgotado na passada quinta-feira, e que conta com uma sessão extra hoje à meia-noite. Foi um sábado animado, onde, para além dos diversos filmes, houve muita animação na sala Montepio com uma Tarde de Jogos (Pouco) Assustadores e uma Noite de Jogos de TerrorMidnight Son e as Curtas ao Almoço (desta vez portuguesas), abriram a tarde. Seguiu-se The Living Koheiji, Red Tears, Crawl, Red State, Emergo, Suspiria, o documentário Corman’s World: Exploits of a Hollywood Rebel, Inbred e V/H/S.

Curtas Portuguesas:

The Headless Nun – 4/10

Um ladrão conduz no meio de um deserto e numa gasolineira encontra-se com o criador. Um filme narrado em inglês, mas produzido e realizado em Portugal. Surrealista e psicadélica, a curta-metragem mistura elementos de animação com a realidade.

Leito de Maldição – 3/10

Uma família do meio rural reza incessantemente para afastar a maldição que paira na sua casa. Praticamente mudo, o  filme é acompanhado somente por canto gregoriano. O religioso e as supertições de caráter profano unem-se numa curta baseada na obra de Fernando Lopes Graça.

A Bruxa de Arroios – 8/10

Esta curta-metragem retrata a monotonia do casamento, sem diálogos apenas com expressão corporal. O homem está sempre com um jornal em punho. A mulher é uma dona de casa farta da vida conjugal e muito apta às bruxarias. Pensem bem antes de se casarem, às vezes é de se perder a cabeça.

Silêncio – 6/10

A vida de um pescador em busca de peixe morto no mar e sedento de uma noite de prazer em terra. Os planos de pormenor, os sons ambientes e uma banda sonora magnifica conseguem elevar esta história para o plano do imaginário.

O Princípio do Fim – 5/10

A primeira curta-metragem do CID – Cinema Independente e a segunda dos realizadores Joel Rodrigues e André Agostinho narra a história de um casal que tem de enfrentar diversos problemas: a doença da sua filha e uma ameaça zombie. Um filme muito low budget e original pela sua história invulgar.

.

Midnight Son – 9/10

No penúltimo dia do MOTELx, a Sala Manoel de Oliveira abre as suas portas com a sessão Midnight Son, estreia na realização de Scott Leberecht, colaborador de George Lucas no departamento de efeitos especiais. O filme retrata a vida de um jovem doente, que se isola da sociedade e se debate com as suas tormentas psicológicas, bem como com a sua insaciável sede por sangue humano.

Esta é uma nova abordagem ao vampirismo, em que o limiar entre a realidade e a ficção se torna indefinido. Não se sabe ao certo se ele é um humano com problemas psiquiátricos ou se é mesmo um vampiro inadaptado à sua recente condição. A depressão, o isolamento e o remorso são os principais temas abordados no filme, que aposta numa história consistente e credível.

Midnight Son é, em parte, uma longa-metragem contra-corrente do Twilight. Relata uma história sobre vampiros, mas de uma forma mais adulta e menos fantasiosa. Apesar das parecenças físicas do protagonista com Robert Pattinson, a profundidade do guião diverge da simples história de amor entre adolescentes.

Crawl – 8/10

A longa-metragem de Paul China foi inspirada nas obras de realizadores de referência no mundo do cinema como Hitchcock, Polanski e os irmãos CoenCrawl é um filme clássico com planos bem definidos e elementos muito característicos do género suspense, como as portas que rangem, os silêncios, a seriedade no tom das personagens e as pausas nos diálogos.

O dono de um clube noturno contrata um assassino croata para matar um devedor de jogo, contudo esse negócio acaba por envolver uma das suas inocentes empregadas.

O filme é construido em torno dos segredos e mistérios da pequena cidade. Não tendo cenas muito sangrentas e explicitas, a tensão desconcertante é sugerida através de planos de pormenor, meticulosamente introduzidos em cada sequência.

.

Ao longo do sábado, uma Tarde de Jogos Pouco Assustadores, novidade no festival, divertiu os mais novos e as suas famílias, e, ao anoitecer, chegou a terceira Noite de Jogos de Terror, onde só os mais afoitos se aventuram. Noite e madrugada fora, a sala Montepio não descansou, praticamente cheia. Houve lobisomens à solta na aldeia (uma das atividades mais requisitadas), e muitas outras formas de se passar um belo serão em volta de jogos de tabuleiros subordinados à temática do MOTELx. A diversão foi garantida pelo Clube de Jogos, e o tempo passou a voar.

Este domingo as masterclasses dominaram o dia: Dario Argento, Clones e Capitão Falcão. Filmes como Inbred, Babycall, Demons, The Raid: Rendemption, Revenge: a Love Story ou The Human Centipede II (Full Sequence), marcaram o dia de despedida desta 6ª edição do MOTELx. A sessão de encerramento acontece às 21h45, onde se ficará a conhecer a curta vencedora do Prémio MOTELx 2012, e será projetado o filme American Mary.

*Artigo de Sara Alves e Inês Moreira Santos