Kali, o pequeno vampiro, uma curta-metragem assinada por Regina Pessoa, foi premiada no Festival de Cinema de Animação de Hiroshima, no Japão, tornando-se num dos filmes portugueses de animação mais premiados de sempre.

A curta competia com 60 produções de vários países e recebeu o prémio Hiroshima no valor de 10 mil euros. A produção é portuguesa, francesa, canadiense, e suíça, e fechou uma trilogia de animação acerca da infância, seguindo-se a Noite, de 1999, e História trágica com final feliz, de 2005.

O filme  já tinha sido exibido no IndieLisboa, em antestreia. Realizado na íntegra em computador, Kali, o pequeno vampiro é a história de um rapaz diferente dos outros: um pequeno vampiro que sonhava encontrar o seu lugar ao sol. Kali vai enfrentar os seus medos passando por diversas fases, sendo uma delas decisiva no modo como vai encarar o mundo.