Com o louvável objectivo de acicatar o movimento musical caldense, que muitas bandas viu florescer nos seus auditórios, reivindicando o lugar da juventude nos refrões argutos, no próximo sábado, pelas 21:30h, nos Silos, Caldas da Rainha, acontecerá mais um evento, com o carimbo da Dirty Crown e a participação dos Morde a Rolha, 74, Challenge, todos filhos da terra, aos quais se juntam os brasileiros Still Strong.

Formados em 2000, os antigos Another Jetlag decidiram mudar de nome e de objectivo, passando a assinar como Morde a Rolha, numa clara alusão à lei censória da época salazarista, a “Lei da Rolha“. Assumindo uma vincada posição reivindicativa, questionam a tradição e o marasmo a que se resume a sociedade moderna informatizada. Ainda sem nenhum trabalho gravado, podemos ouvir vários dos seus originais na sua página no SoundCloud.

Nascidos em junho de 2011, os 74 são filhos da Revolução dos Cravos e do punk corrosivo e cru, sem papas na língua, como tão assertivamente se descrevem: “somos das Caldas da Rainha, todos com bastantes influências Punk, decidimos-nos manifestar nesta altura de crise que Portugal atravessa, através da musica e nada melhor do que o Punk para isso, para gritarmos bem alto os podres da sociedade.”. Apesar da sua recente criação, ocupam lugar cativo na cena caldense, com alguns temas já gravados.

Os Challenge, banda de hardcore residente, apesar da recente formação, que data de 2011, têm já um percurso significativo nas lides do movimento urbano, tendo participado em concertos por todo o território nacional, partilhando palcos com For The Glory, A Thousand Words ou World Eater. Ostentando uma formação de peso, com Edgar na voz (Ex-Esclerose, Mass Brutality) e Miguel (Ex-Step Out), vão apresentar o seu mais recente trabalho, a demo lançada este ano.

Por último, os straight edge Still Strong, que vêm do Brasil para deleitar os aficionados do side to side. Criados em 2007, fazem parte da corrente ideológica denominada há décadas pelos Minor Threat como straight edge, várias vezes associada ao veganismo. Depois da edição de um split e de uma tour sulamericana, voltaram ao estúdio para gravar o primeiro trabalho de longa-duração, Cornerstone, que trazem a Portugal na sua primeira digressão europeia.

Esta é mais uma iniciativa por parte da Dirty Crown Booking, organizadora de eventos que, nas Caldas da Rainha, tem procurado divulgar a produção do talento regional.