Linhas de Wellington, a longa-metragem de Valéria Sarmiento e produção de Paulo Branco é o único filme português em competição no Festival de Cinema de Veneza. E está prestes a marcar presença nos principais festivais de cinema do mundo: Toronto, San Sebastián e Nova Iorque.

No Festival Internacional de Cinema de Toronto, o filme vai integrar a secção Special Presentations, uma das principais secções do festival canadiano, que decorre de 6 a 16 de setembro. Já no Festival de Cinema de San Sebastián será apresentada a versão televisiva de três episódios de Linhas de Wellington. A sessão especial, fora de competição, terá lugar no dia 23 de setembro, na principal sala do festival, Kursaal 1. Para finalizar, o filme vai integrar ainda o Festival Internacional de Cinema de Nova Iorque, o mais importante dos EUA. O festival decorre de 28 de setembro até 14 de outubro.

Linhas de Wellington estreia nos cinemas portugueses a 4 de outubro.

Sinopse:

A 27 de setembro de 1810, as tropas francesas comandadas pelo marechal Massena, são derrotadas na Serra do Buçaco pelo exército anglo-português do general Wellington. Apesar da vitória, portugueses e ingleses retiram-se diante do inimigo, numericamente superior. O objetivo é atrai-lo a Torres Vedras, onde Wellington fez construir linhas fortificadas dificilmente transponíveis.

É para as linhas de Torres que todas as personagens se dirigem. Onde o combate final deverá decidir o destino de cada uma.

Alguns dos atores:

General Wellington (John Malkovich)

Marechal Masséna (Melvil Poupaud)

Brites (Joana de Verona) e Bordalo (Adriano Luz)

Martírio (Soraia Chaves)

Major Jonathan Foster (Marcello Urgeghe), Clarissa Warren (Victória Guerra) e Peter Warren (Francis Dawson)