Este ano chega mais cedo o habitual Um Ano de Cinema(s), começando já no próximo dia 16 de agosto e prolongando-se até ao dia 26 de setembro.  A decorrer no cinema King, em Lisboa, este ciclo permite ver ou rever os filmes selecionados como sendo os melhores dos últimos meses.

A iniciar o ciclo, Confissões de Uma Namorada de Serviço, de Soderbergh. Logo no dia seguinte, dia 17, será exibido Super 8, de J. J. Abrams.

No dia 14 de setembro passa Crazy Horse, um documentário sobre o clube homónimo de Paris, realizado por Frederick Wiseman e no dia 16 Apollonide Memórias de Um Bordel, de Bertrand Bonello, sobre a vida num bordel parisiense em 1899 e 1900.

Neste ano de cinema(s), há espaço também para o cinema português. Em primeiro lugar passa O Barão de Edgar Pêra no dia 30 de agosto, depois A Vingança de uma Mulher, no dia 6 de setembro e por fim o imperdível Tabu, um dos melhores filmes guardado para terminar este ciclo, no dia 26 de setembro.

Se a sua preferência recai nas questões políticas, a escolha é vasta: Os Idos de Março no dia 28 de Agosto, A Toupeira, no dia 5 de Setembro, o fantástico Autobiografia de Nicolae Ceaucescu passa no dia 11 de e J. Edgar do veterano Clint Eastwood no dia 20.

Para quem perdeu alguns dos nomeados e vencedores da última edição dos Óscares, pode agora ver Os Descendentes, no dia 22 de agosto, As Serviçais no dia 29 de Agosto, o vencedor de melhor filme estrangeiro Uma Separação, de Asghar Farhadi no dia 17 de setembro e Cavalo de Guerra e A Invenção de Hugo nos dias 23 e 24 de setembro, respectivamente.

Com tanta escolha e na impossibilidade de ver todos os filmes, Drive – Duplo Risco é merecedor de destaque e será exibido no dia 20 de agosto.  No dia 24, não perder também Inquietos, de Gus van Sant. Ambos tiveram direito a crítica no Espalha-Factos, que pode ser lida aqui e aqui, respectivamente.

E se há realizadores habituados a constar nestes ciclos, entre eles incluem-se Woody Allen, os irmãos Dardenne e Lars von Trier. Meia-noite em Paris passa no dia 19 de agosto, O Miúdo da Bicicleta dia 27 e  Melancolia passa no dia 21 de setembro.

Logo no dia seguinte, 22 de Setembro, passa Vergonha, de Steve Mcqueen. Se o que pretende são histórias de amor então mais vale ver Românticos Anónimos, no dia 31 de agosto ou então recordar o adorável Um Amor de Juventude, no dia 19 de setembro.

Para refletir sobre as relações humanas e soltar umas gargalhadas, nada como ver O Deus da Carnificina, dia 1 de setembro mas para rir a sério não deve perder Amigos Improváveis, no dia 18 de setembro.

Como habitualmente, este Ano de Cinema(s) apresenta vários horários para cada sessão, que variam entre as 14h e as 21h30, para além das sessões da meia-noite todas as sextas, sábados e segundas-feiras. O preço de cada sessão é de 4 euros e a programação completa pode ser consultada aqui.