O filho mais velho de Tony Carreira juntou ontem quase 10 mil pessoas na cidade de Oliveira do Hospital, aponta fonte oficial da autarquia oliveirense. Naquele que, até agora, foi o maior dia da expOH, os fãs esperavam um concerto mais longo – durou apenas uma hora e dez minutos, mas o artista saiu satisfeito.

As filas para a bilheteira começaram a adensar-se a partir das 21 horas e 30 minutos, um cenário já previsto pela autarquia, que iniciou pré-venda dos ingressos na noite de quinta-feira, e a demora foi tanta para que todos pudessem entrar no recinto que o próprio artista foi obrigado a começar o espectáculo com meia hora de atraso. Perante um recinto completamente cheio, a entrada de Mickael em palco deu-se por volta das 23 horas.

A foto tirada por Mickael durante o espetáculo

Iniciou com Dança Comigo, primeiro single para Viver a Vida e desfilou por vários sucessos da curta carreira. O público reagiu calorosamente a uma hora e dez de música, coreografia e até de um inusitado José Cabra local. Pelo meio, Mickael esqueceu-se da letra pelo menos duas vezes, o público chamou uma Rita Guerra que afinal não estava em Oliveira do Hospital e alguns queixaram-se de «demasiada conversa», mas os fãs descrevem este como um dos melhores concertos da tournée.

No final, Mickael afirmou ao Espalha-Factos que este foi um concerto «muito bom», com um público que «ao início estava um bocadinho tímido», mas que rapidamente reagiu às provocações do artista, que afirmou «eu diverti-me muito e também senti que as pessoas se divertiram».

O cantor regressa à cidade beirã no próximo domingo, com o programa Somos Portugal, da TVI.