As audiências de imprensa estão em descida. A perda foi generalizada entre títulos diários e não diários, revela o Bareme Imprensa da Marktest referente ao segundo trimestre de 2012. 

A liderança, no entanto, permanece inalterada. O Correio da Manhã perde 0,1 pontos percentuais relativamente ao mesmo período do ano passado mas continua a superiorizar-se, com 14,3% de audiência média. O Jornal de Notícias continua a ser o segundo mais lido, mas em forte descida relativamente ao ano de 2011 – alcança 11,2% de audiência média, menos 1,2 p.p do que no segundo trimestre do ano passado.

Público, Diário de Notícias e jornal i fecham o top5 dos jornais diários de informação geral, com 5,2; 3,9 e 1,6% de audiência média, respectivamente. O jornal i é o único a manter o número de leitores relativamente ao ano passado. Público e DN descem.

Fonte: Liga-te à Média

 Os diários gratuitos continuam empatados, prolongando uma tendência que já se manifestava na última vaga. Ambos registam 3,6% de audiência e perdem público relativamente ao ano anterior.

Fonte: Liga-te à Média

Entre os títulos não diários, apenas o Expresso consegue escapar à quebra, mas não sobe. A queda mais acentuada dá-se na Visão, que perde 0,6 pontos percentuais relativamente ao período homólogo.

Fonte: Liga-te à Média

É dos económicos que vem a surpresa positiva. A procura pelos títulos de economia tem aumentado relativamente ao ano passado, algo que já tinha sido confirmado pelos resultados da APCT revelados no final do mês passado. O Diário Económico confirma a liderança no segmento e regista a mais elevada subida da vaga.

Fonte: Liga-te à Média

A subida também se verifica nos económicos não diários, com a revista Exame a crescer e a liderar no segmento. O crescimento é acompanhado também pela Marketeer. Em contraciclo segue o jornal Vida Económica, com residuais 0,6% de audiência média.

Fonte: Liga-te à Média

Entre os desportivos diários, a liderança é do Record. O jornal da Cofina registou uma audiência média de 919 mil leitores diários, sendo o único do segmento a crescer. O valor é sublinhado pelo jornal desportivo como igualando “o máximo de sempre“, atingido “há precisamente um ano“. A Bola é segunda neste segmento, com 808 mil leitores. O Jogo continua a ser o lanterna vermelha, registando uma média de 593 mil exemplares vendidos diariamente.

Fonte: Record