Nunca na História do cinema se discutiu tanto à cerca do nome de um futuro filho como no filme de Alexandre de La PatellièreMatthieu Delaporte, intitulado O Nome da Discórdia, ou em francês simplesmente Le Prénom.

O início do filme parece promissor, quando seguimos o itinerário de uma mota por entre as ruas parisienses. A voz de um narrador surge para explicar o significado do nome de cada rua e a sua conotação com a História francesa, como também para dar um toque cómico a toda a cena. A sequência seguinte enclausura o espectador entre quatro paredes, numa sala de jantar onde cinco personagens interagem somente com palavras.

Neste filme, como o título indica, o tema central é a escolha do nome que será dado ao futuro membro da família que está prestes a nascer. O pai Vincent, um quarentão bem sucedido e charmoso, provoca a discussão num jantar familiar ao lançar para a mesa um nome deveras ultrajante.

Após essa brincadeira, o conflito prolonga-se para outros assuntos, levando a desenterrar segredos e pensamentos obscuros acerca uns dos outros. No decorrer do filme vão-se revelando as verdadeiras personalidades de cada personagem, deixando a audiência surpreendida com os ímpetos de raiva.

Repleto de sarcasmos e ironias, este filme mostra de forma clara e sem tabus a dinâmica de poder e convivência de uma família aparentemente normal. Quem é que nunca assistiu a discussões inúteis entre elementos da família, principalmente vindas daqueles cuja idade deveria conceder maior sabedoria e tolerância?

Todo o filme é caracterizado e construido por pormenores, os créditos iniciais apresentam apenas os primeiros nomes da equipa, a discussão principal é sobre o primeiro nome de uma criança e até os primeiros nomes dos sobrinhos são posto em causa.

O único senão do filme é a duração extensa da discussão no jantar. Inicialmente o jogo de palavras em torno do nome é interessante e capta a atenção do público, contudo à medida que o tempo vai avançando o conflito começa a perder a intensidade ao persistirem no mesmo tema. Só quando alteram o rumo da conversa para outro segredo com maior impacto na família, o interesse regressa em força e volta a prender o espectador à cadeira.

Com a assinatura da Pathé produções, este filme adaptado de uma peça de teatro tal como o Carnage de Polanski, traz um novo sentido ao cinema, concentrando toda a ação do filme num espaço cuja a atenção principal se rege pelos diálogos frenéticos, que dão ritmo a toda a cena.

Estreia hoje, 28 de junho, nas salas de cinema portuguesas, O Nome da Discórdia, um filme a não perder, recomendado para toda a família.

8/10

Ficha Técnica:

Título Original: Le Prénom

Realização: Alexandre de La Patellière e Matthieu Delaporte 

Argumento: Matthieu Delaporte, baseado na sua peça de teatro.

Elenco: Patrick Bruel, Valérie Benguigui, Charles Berling, Guillaume de Tonquedec, Judith El Zein

Genéro: Comédia

Duração: 109 minutos