A Fundação Saramago foi inaugurada nesta quarta-feira de Sto. António na Rua dos Bacalhoeiros, em Lisboa. A Casa dos Bicos, agora aberta ao público, recebe a exposição José Saramago: A Semente e os Frutos, cuja entrada é gratuita até ao final do mês de junho. Ao fim de hora e meia desde a abertura, centenas de pessoas tinham já visitado o espaço, de acordo com o site oficial da Fundação.

A presidência da Fundação é assumida por Pilar del Rio, esposa do escritor, falecido há quase dois anos. Para além da exposição dedicada ao Nobel português, o espaço será também palco de debates e de mostras de música, com o objetivo de celebrar a palavra. A “presidenta” adiantou ainda ao Público a ideia futura de criar um Dia do Desassossego, “que talvez a câmara assuma e se faça em Lisboa um Bloomsday universal e pessoano, que bom dia hoje, aniversário de Pessoa para dizê-lo“, disse.

A cerimónia que contou, entre outros, com a presença do presidente da Câmara Municipal de Lisboa, António Costa, bem como Vasco Graça Moura, Mário Soares, Jerónimo de Sousa, Gabriela Canavilhas e Miguel Gonçalves Mendes, realizador de José & Pilar. O também presente Secretário de Estado da Cultura, Francisco José Viegas, defendeu que “falta Saramago ser lido e continuar a ser lido”. Afirmou ainda a importância da presença da Fundação Saramago em Lisboa e da exposição que apresenta.

A partir desta quinta-feira, as portas estarão abertas das 10 horas às 18 horas, nos dias úteis, e das 10 horas às 14 horas, aos sábados. A visita é gratuita durante o mês de junho e a partir de julho os preços dos bilhetes serão de 3 euros para os portugueses e de 5/6 euros para os visitantes estrangeiros.