Bruno Nogueira está a preparar um novo programa para a RTP, mas recusa-se a fazer uma nova temporada de Último a Sair.

O humorista revelou que não se sentiu pressionado pela estação para fazer uma nova temporada do programa de sucesso; “Se sentisse essa pressão não faria nada em televisão durante muito tempo. O Último a Sair preenche tudo aquilo que me agrada em televisão, os argumentistas, os atores, a realização, a produção. Aquilo completa-me muito, mas não dá para ficar agarrado a uma coisa de que me orgulho sempre. Nunca a vou menosprezar, mas há outros caminhos a seguir.

O ator e criador da série diz estar contente com o resultado obtido com o seu formato original, mas que prefere que se guarde uma boa imagem do programa e não uma imagem desgastada.

Para o futuro fica a promessa de um novo formato com a assinatura de Bruno Nogueira, sabendo que o Último a Sair foi algo que deu trabalho, satisfação e sentimento de dever cumprido à equipa: “Tínhamos um rumo mais ou menos estabelecido, mas percebemos que havia pessoas que conhecíamos menos bem e que podiam dar muito mais ao programa. Era escrito em cima do acontecimento. Quando escrevemos o último episódio, num hotel, lembro-me que a última linha do último episódio foi escrita às 04.00 da manhã e às 08.00 íamos começar a gravar. Íamos chorando de dor e de alívio ao mesmo tempo (risos). Conseguimos desconstruir o que é a televisão e a comédia com este formato. O elenco era impensável e conseguiu casar muito bem.”