Está confirmada a edição do próximo ano do Optimus Primavera Sound no Porto. Numa conferência de imprensa realizada no sábado, dia 9, foi divulgada esta informação, assim como foi também realizado um balanço do festival.

Começando pelo balanço do festival, Pablo Sober, da organização, considera que este é muito positivo, enaltecendo a qualidade artística dos concertos. Pedro Moreira da Silva, da Optimus, considera que o festival é “o nascimento de um ícone”, ideia que também é defendida por José Barreiro, da organização portuguesa, reforçando que “o festival é único e esta é a construção de um ícone na cidade”.

Tem vindo a ser trabalhada a associação da marca Primavera com a cidade do Porto e neste momento a sua implementação já está feita. Vladimiro Feliz, vice-presidente da Câmara Municipal do Porto, afirma que “havendo vontade do patrocinador e da Câmara, as vontades das partes estão reunidas”.

Relativamente à adesão por parte do público, esta situa-se à volta dos 20 mil visitantes por dia, com 23 mil na sexta-feira, dia 8. Entre todos os visitantes, mais de 50% são estrangeiros.

O festival terminou ontem, após quatro dias que contaram com mais de 60 concertos de boa música e um ambiente único que nem a chuva forte de Sábado foi capaz de estragar.