No De 0 a 20 desta semana, destacamos os especiais sobre o Euro 2012, na RTP, SIC e TVI.  Depois de Luciana Abreu, será FF quem estará em destaque como personalidade da semana. No melhor e pior comentamos os resultados de A Tua Cara Não Me É Estranha, da TVI e o final de Lua Vermelha da SIC.

.

 

Especiais Euro 2012 (RTP1, SIC e TVI) | 8/20

Ao longo das próximas semanas a RTP, SIC e TVI presenteiam-nos, tal como habitual em ocasiões como esta, com programas especiais sobre o Euro 2012. Na RTP 1 tivemos Canta Portugal e Eu Sou Portugal.

O primeiro é uma espécie de talent-show de apoio à seleção nacional e o segundo um diário de cinco minutos que acompanha os finalistas do programa anterior e apresenta reportagens de rua sobre o evento. A SIC opta por exibir Vamos Lá Portugal, todos os dias, depois do Jornal da Noite, mostrando em exclusivo os bastidores do torneio, acompanhando a seleção nos quartos, nos treinos e nos balneários. Já a TVI aposta diariamente no Operação Portugal, uma síntese do que aconteceu de mais importante na vida da seleção nacional (uma espécie de best of do que foi emitido nos blocos informativos principais).

Ora, olhando para estas quatro apostas, podemos referir que nenhuma delas demonstra particular interesse. Comecemos pelos programas da estação pública. Os castings de Canta Portugal foram apresentados na semana passada. Mia Rose e Hugo Sousa acompanharam os candidatos que tentaram criar o hino oficial de apoio à seleção portuguesa. Avaliados por Filomena Cautela, Nilton e Carlos Daniel, quem assistiu às duas emissões, rapidamente se lembrou do Ídolos (nem os cromos faltaram!).

A partir daqui foi criado o Eu Sou Portugal. Analisando estes dois programas, podemos afirmar que acabam por ser os dois mais divertidos entre os quatro emitidos na televisão nacional. Não têm os jogadores como protagonistas, mas sim os adeptos que apoiam a nossa seleção. As audiências são bastante fracas (o que se tem tornado recorrente na RTP1), mas o conteúdo e produção do programa é bom. A dinâmica criada entre o público, que passa a assumir o papel principal no pequeno ecrã, resulta.

Já o programa da SIC tem-se revelado um flop de audiências, tendo em conta o panorama da estação. E também tem prejudicado o Gosto Disto!, que passou a registar valores inferiores ao habitual. Será que a SIC ainda não percebeu que os telespetadores não estão interessados em saber o que Cristiano Ronaldo ou Miguel Veloso, por exemplo, fazem nos estágios enquanto não estão a jogar? As audiências falam por si. E o mesmo se aplica ao Operação Portugal da TVI, que passa para lá da meia-noite e que se resume a reportagens já emitidas anteriormente.

Com tudo isto, podemos tirar uma conclusão: as pessoas não querem saber tudo sobre os jogadores da seleção. Há coisas que são dispensáveis, que não resultam. E todos os anos em que Portugal joga numa competição futebolística a nível internacional, as estações têm tendência a exagerar na cobertura que fazem dos eventos. Acompanhar os jogadores até à exaustão não parece o mais correto. O público já mostrou isso (este ano e em anos anteriores), as audiências são más, mas todos insistem em transmitir o dia-a-dia da seleção. Até quando?

.

FF (TVI) | 18/20

Tem sido ao longo das últimas semanas o protagonista do programa da TVI, A Tua Cara Não Me é Estranha. Regressou à televisão num momento em que o seu nome já começava a ser esquecido. Dono de um talento natural para a música, Fernando Fernandes revelou-se a grande surpresa desta edição do formato.

Quando tudo apontava para que Luciana fosse a grande vencedora, FF brindou-nos com uma série de imitações surpreendentes e quase perfeitas. Sejam cantores ou cantoras, o que é certo é que o jovem cantor consegue chegar sempre aos desafios propostos.

Talvez seja o contraste entre a simplicidade do jovem e o furacão que se torna em palco, que fez com que os portugueses se rendessem à sua participação.

Na primeira gala do programa, a surpresa já foi grande. Busy For Me da Aurea parecia ser um gigante desafio para FF. Mas acabou por superá-lo e surpreender tudo e todos. Por ser o primeiro direto e por Luciana ter interpretado um grande tema de Celine Dion, que a fez brilhar, acabou por terminar em 2º lugar. Depois disso veio um magnífico Prince, mas não foi o suficiente para vencer.

Na terceira emissão, a imitação de Mika foi a confirmação do talento. Finalmente, FF chegava à vitória e demonstrava definitivamente a sua versatilidade. A interpretação emocionante de Depois do Adeus de Paulo de Carvalho ou a impressionante imitação de Kate Bush, foram os dois melhores momentos de sempre do programa. FF continua em primeiro lugar na tabela geral, por agora.

A partir de agora, o jovem cantor tem tudo para voltar às luzes da ribalta. Depois de lançar dois discos, e com uma imagem associada aos Morangos com Açúcar, série onde lançou a sua carreira, Fernando Fernandes tem aqui a sua oportunidade de se relançar, de forma independente, e mostrar a todo o país que tem, realmente, uma das melhores vozes de Portugal.

O MELHOR

Os resultados de A Tua Cara Não Me É Estranha | 17/20

A Tua Cara Não Me É Estranha continua a surpreender de semana para a semana. O formato é simples e já visto anteriormente. Então o que resulta? Talvez por serem famosos a cantar e por termos Manuel Luís Goucha e Cristina Ferreira na condução. É que o programa continua no ar há 19 galas consecutivas (a 2ª temporada começou logo a seguir à primeira) e os números continuam a ser esmagadores. Seja contra o Ídolos, os Globos de Ouro, ou qualquer outro programa da concorrência, A Tua Cara Não Me É Estranha é líder incontestável.

No dia 20 de maio foi o programa mais visto do dia, com 18,1% de audiência e 41,2% de share. Os Globos de Ouro registaram, nessa noite, 11,2% de audiência e 29,3% de share, um dos piores resultados dos últimos anos em termos de share. E no passado domingo, o programa da TVI voltou a levar a melhor contra a estreia dos diretos do Ídolos. Veremos se a TVI terá a ousadia de apostar, logo a seguir ao final desta temporada, numa 3ª série do formato. É que a julgar pela receptividade do público, este formato não se desgastará tão rapidamente.

O PIOR

A saga Lua Vermelha na SIC | 7/20

Chegou ao fim no passado domingo Lua Vermelha, uma das novelas portuguesas com mais tempo de exibição em Portugal. Estreada em janeiro de 2010, a saga dos vampiros protagonizada por Rui Porto Nunes prometia trazer até ao público o espírito da saga Twilight, antevendo-se um novo sucesso de audiências.  No primeiro episódio, 12.4% de audiência média e 29.2% de share foi o resultado obtido. O melhor em toda a sua exibição. Campeã no que respeita às mudanças de horário, Lua Vermelha passou pelos fins-de-semana e pelos dias úteis, foi exibida à noite, ao fim da tarde, a meio da tarde e acabou nas manhãs. Foram mais de dois anos de exibição, mesmo depois do final ter sido emitido nos canais SIC K e SIC Internacional. Despede-se, desta forma, sem qualquer brilho e depois de se ter arrastado ao longo deste tempo. Nos últimos episódios conseguiu resultados bastante positivos nas manhãs. Mas no geral, foi um flop de audiências, sobretudo devido ao tratamento que a SIC lhe deu.