Lady Gaga cancelou o concerto que tinha previsto realizar em Jacarta devido a ameaças por parte de grupos fundamentalistas islâmicos.

A cantora cancelou definitivamente o concerto que agendado para dia 3 de junho em Jacarta. Esta atuação não tinha sido autorizada, nos termos habituais, pela polícia indonésia, que queria que a diva moderasse o tom irreverente e repensasse o habitual guarda-roupa.

O advogado dos organizadores do concerto em Jacarta, Minola Sebayang, veio confirmar que artista decidiu cancelar o evento devido aos problemas com a segurança, que segundo o mesmo, colocariam não só a cantora em risco como também todos que fossem vê-la.

A Frente de Defensores do Islão (FPI), uma organização radical da Indonésia, acusou a cantora de ter versos satânicos nas letras das suas musicas e de promover a pornografia. O grupo ameaçou dirigir-se ao aeroporto para a chegada da cantora e para a impedir de atuar, caso isso fracassasse, infiltrar-se-iam entre os espectadores para sabotar o concerto.
Face à impossibilidade de assegurar a segurança do evento e seu consequente cancelamento, os organizadores devolveram o montante dos 52 mil bilhetes que tinham vendido.