“Parem os concertos de Lady Gaga”. Foi esta a frase utilizada por 70 jovens nas Filipinas para se manifestarem contra a digressão The Born This Way Ball Tour e exigirem que os concertos em Manila, a 21 e 22 de maio, sejam cancelados.

Os membros do grupo de jovens afirmaram que se sentem ofendidos com os telediscos e músicas de Lady Gaga, em especial com Judas, o segundo single de Born This Way. Ben Abante, líder do grupo, disse que planeiam entrar com uma ação contra a cantora e os organizadores dos concertos caso cante a música nos espetáculos.

Também o ex-mayor da cidade, Jose Atienza, declarou que a artista pode ser punida por ofender a raça ou religião.

Não é a primeira onda de manifestações contra a nova digressão de Lady Gaga. Na passada segunda-feira, a polícia de Jacarta comunicou oficialmente a proibição do concerto da cantora na capital indonésia no dia 3 de junho. “Não vamos permitir o concerto de Lady Gaga em Jacarta”, afirmou Saud Usman Nasution. Mas apesar desta resolução, admitiu que nada impede a realização do concerto num outro local, desde que fora de Jacarta.

A The Born This Way Ball Tour tornou-se já um sucesso a nível de vendas na Ásia e Austrália, onde decorre a primeira etapa. Para o concerto agora cancelado foram vendidos cerca de 25 mil bilhetes em menos de duas horas no dia em que foram colocados à venda. A cantora descreve o novo espetáculo como uma obra onde conta “a história do Início, a génese do Reino da Fama” e “como nós nascemos e como vamos morrer a celebrar”.