Uma mulher de armas ao comando de um bom thriller de acção, é o que nos traz desta vez Steven Soderbergh. Uma Traição Fatal vem mostrar que não se deve trair uma mulher, muito menos quando se trata de Mallory Kane. Com um elenco de luxo, como o realizador nos tem habituado, este é um filme que irá agradar a uma grande maioria.

Belos cenários, excelentes interpretações, uma protagonista cheia de garra, são uma amostra do que Uma Traição Fatal tem para nos oferecer. Muito longe dos típicos filmes de acção onde não é preciso pensar, aqui o espectador deve estar atento a todo e qualquer pormenor para que tudo faça sentido.

Mallory Kane é uma das mais bem treinadas agentes secretas numa agência que trabalha para o Governo. Contudo, após uma bem sucedida missão em Barcelona, onde resgatou um jornalista chinês refém, Mallory é enganada e abandonada à morte por alguém da própria agência. De um momento para o outro, um grupo de assassinos conhece cada passo seu, mas Mallory joga com as suas capacidades de combate para descobrir a verdade e virar o jogo a seu favor. Apesar de os perigos espreitarem por todo o lado, a sua sede de vingança é maior.

O argumento de Lem Dobbs, aliado à excelente realização de Steven Soderbergh, fazem de Uma Traição Fatal um filme de qualidade. Vamos querer perceber exactamente quem e por que motivo quer matar a protagonista e, por isso mesmo, iremos seguir todas as cenas com a máxima atenção.

O filme tem inicio com a agente num café onde encontra o seu antigo colega Aaron. Depois dos acontecimentos nesse local e da fuga de Mallory no carro de Scott, um rapaz desconhecido que a defende, o público ficará a saber toda a história da agente secreta, desde a missão em Barcelona. O relato é feito recorrendo-se a uma espécie de flashbacks, que nos mostram como tudo aconteceu. Temos conhecimento do sucedido ao mesmo tempo que Scott.

Uma perseguição até ao telhado dos prédios, tiros e muita luta, farão as delícias dos fãs de acção. Por outro lado, são muitos os momentos de suspense que contrabalançam e nos agarram até ao final (e que belo final, diga-se). Ao longo do filme deparamo-nos com momentos com um toque algo mordaz que nos irá surpreender.

Dublin é palco de uma das cenas mais intensas do filme, a luta entre Mallory e Paul, um mix de violência e sensualidade. Igualmente, o encontro com Kenneth na praia merece especial destaque.

Soderbergh não descurou nem um pouco o elenco e reuniu um leque de grandes actores. Para começar, não haveria melhor pessoa para vestir a pele da protagonista, por muito pouca experiência cinematográfica que a actriz possa ter. Gina Carano deu a beleza e força necessárias a Mallory Kane, ela que é um nome famoso no mundo das artes marciais mistas. Ninguém melhor do que Gina para o papel: sai-se muito bem e faz-nos partilhar do seu desejo de vingança.

De resto, destaque para Ewan McGregor no papel do pouco fiável Kenneth, ou o sempre excelente Michael Fassbender com uma curta mas intensa participação neste Uma Traição Fatal. Michael Douglas sempre bem na pele de Coblenz, e Antonio Banderas surge também com uma personagem interessante, Rodrigo. Bill Paxton e Channing Tatum têm também prestações de relevo.

Em termos técnicos, um óptimo trabalho foi feito em Uma Traição Fatal. Uma excelente conjunção de realização, fotografia e montagem, as três a cargo de Steven Soderbergh. A iluminação é cuidada e isso verifica-se especialmente nas cenas mais escuras do filme. Por outro lado, quando Mallory recorda o passado, as imagens alternam entre a cor, o preto e branco, e surgem, por vezes, mesmo com tons sepia (principalmente em Barcelona). Nessas mesmas cenas, há uma redução de brilho no foco, resultando no escurecimento das bordas da imagem.

Uma Traição Fatal apresenta-se como uma boa opção para todos, proporcionando bons momentos de acção, excelentes interpretações e uma protagonista que tudo faz para eliminar, um a um, aqueles que a querem fazer desaparecer.

 7.5/10

Ficha Técnica:

Título Original: Haywire

Realizadores: Steven Soderbergh

Argumento: Lem Dobbs

Elenco: Gina Carano, Ewan McGregor, Michael Fassbender, Michael Douglas, Antonio Banderas, Bill Paxton e Channing Tatum

Género: Acção, Thriller

Duração: 93 minutos

Crítica escrita por: Inês Moreira Santos

*Por opção da autora, este artigo foi escrito segundo as normas do Acordo Ortográfico de 1945.