Wuxia é um género literário e cinematográfico que mistura fantasia e artes marciais. Wu significa “marcial” ou “militar” e xia, significa “honrado” ou “herói”. Com uma origem que se perde no tempo, as histórias Wuxia contam as lendas de guerreiros de artes marciais, que com um grande sentido de honra, muito estudo e supressão dos seus próprios sentimentos em nome de um bem superior, conseguem ultrapassar todas as adversidades. Heróis de Outrora, Heróis de Agora é uma retrospectiva cinematográfica de como o século XXI (2000-2010), foi repescar estas estórias milenares e as actualizou aos dias de hoje, sem desprezar os seus antigos valores.

Wu xia. Muito provavelmente quando lêem esta palavra são transportados para um tempo longínquo, onde se vestiam vestes largas e usavam penteados estranhos e, aparentemente, todos sabem praticar wushu (artes marciais). Por isso, Wu xia soará a uma carta fora do baralho. Nada é infinitamente belo e etéreo e o que existe de reflexão sobre a condição humana, não possui um tom moralista. Dentro da ficção, Wu xia é o mais terreno possível.

Peter Ho-sun Chan usou dirigir uma obra-prima contemporânea o mais distanciada possível das imagens de marca de Yimou ou Tsui Hark. Ele tem uma filmografia longa e eclética, da qual se destacam a curta-metragem Going Home em Three… (2002), demonstrando que as suas capacidades não se esgotam num único estilo.

Em Wu xiaDonnie Yen é um humilde fabricante de papel chamado Liu Jin-xi que vive com a mulher e os dois filhos numa remota aldeia chinesa. Além de dar bom uso aos seus braços na fábrica, ele juntou-se a Ayu (Tang Wei), uma aldeã abandonada pelo primeiro marido e com um filho pequeno. É amado pelos seus pares. Eis, que neste sítio tão distante surgem dois bandidos que tentam atacar uma pequena loja. Jin-xi luta e acaba por matar os dois intrusos. Jin-xi é aplaudido pelos seus congéneres e agraciado com ofertas que melhoram a vida dos seus filhos, mas um homem apenas vê além das aparências. Xu Baiju (Takeshi Kaneshiro) está convencido que Jin-xi não é quem diz ser e mais, um vulgar, trabalhador de uma fábrica de papel nunca conseguiria vencer dois criminosos inveterados com formação em artes marciais. A sua persistência desencadeará acontecimentos que alterarão para sempre a vida de Jin-xi e da sua família.


Numa primeira análise, regressamos a alguns anos atrás, a Uma História de Violência, na qual Viggo Mortensen, um pai de família comum revela afinal um passado negro. Wu xia segue um caminho paralelo que culmina num confronto familiar de artes marciais. Familiar em mais sentidos do que um, visto que, em Wu xia, o ecrã é distinguido com a presença de Kara Hui e Jimmy Wang Wu, duas lendas das artes marciais. Particularmente Wu comanda as cenas em que surge. Ele domina o ecrã com a sua forma esplêndida para a idade e a experiência de quem já protagonizou mais filmes do que muitos têm anos de vida.

Mas há tempo para tudo que o cinema de Peter Chan não tem pressas. Ele leva-nos numa viagem de descoberta, primeiro, da reconstituição do ataque inicial pelo detective demasiado curioso para seu próprio bem que é Xu Baiju e da verdadeira identidade de Liu Jin-xi. Todas as personagens são ricas. Donnie Yen alterna com eficácia o pai extremoso e a máquina assassina, Tang Wei é magnífica no papel de uma mulher que acabou de descobrir que o seu marido se calhar não é quem pensava e ela apenas um disfarce para uma nova vida. Mas quem brilha mais alto é o actor secundário Kaneshiro. Embora num papel menos visível, a sua personagem está cheia de bagagem, uma obsessão com a lei e uma incapacidade de se relacionar de modo satisfatório com os que o rodeiam, familiares até, devido a um erro que não consegue esquecer. Que somos nós se não uma soma dos nossos erros, pelos quais devemos pagar… Já Yen, é Liu Jin-xi que escolheu enterrar o passado e viver uma nova vida, livre de culpa, semelhando a gentileza a bondade como acções diametralmente opostas às que um dia praticou. E por trás desse comportamento estão tiranos e bandidos, o nascimento num meio do qual, à partida, não conseguiria escapar.

Wu xia mais do que um filme de artes marciais é um filme sobre os homens e as suas escolhas, que explora a possibilidade da redenção mesmo perante os piores crimes. E, no entanto, não é possível seguir em frente sem pagar por eles. Esqueçam o que conhecem sobre o cinema wuxia, não vejam o trailer, não ouçam a música, aguardem pelo DVD e saboreiem bom cinema.

8/10
Ficha Técnica
Título Original: Wu Xia
Realizador: Peter Chan
Argumentista: Oi Wah Lam 
Elenco: Donnie Yen, Takeshi Kaneshiro, Tang Wei, Jimmy Yang Wu, Kara Hui, Wu Jiang e Yu Kang.
Género: Acção, Drama
Duração: 114 minutos

*Por opção da autora, este artigo foi escrito segundo as normas do Acordo Ortográfico de 1945.