Arranca hoje, no Parque Eduardo VII, a 82º edição da Feira do Livro de Lisboa. O evento decorre até 13 de maio e, sob o lema “Há mais vida no parque”, promete variados eventos num espaço com 240 pavilhões.
Este ano a organização, a cargo da Associação Portuguesa de Editores e Livreiros, aposta numa descida dos preços, colocando os livros mais baratos, novidades editoriais e uma dinâmica de entretenimento que inclui, entre outros registos, o fado e a dança.

Destacam-se, dos 112 participantes, a Rede de Bibliotecas Municipais que, à semelhança de outros anos, utiliza este espaço para promover diversas atividades para o público visitante; de realçar a celebração do dia da Língua e Cultura Portuguesas, 5 de maio, e dos 10 anos da restauração da independência de Timor-Leste, no dia 13 de maio, como sublinha Susana Silvestre, da rede de bibliotecas. “Lusofonia, a língua que nos une” é o tema escolhido para conduzir a sua participação nesta edição da feira, avança o Expresso.

O evento dispõe de uma programação recheada a nível cultural, tendo nomes como Marco Rodrigues, Ana Sofia Varela e a Roda do Choro de Lisboa a representar o fado. De segunda a quinta-feira, das 22h às 23h, existirá também a “Hora H”, em que alguns livros vão poder ser adquiridos a metade do preço.
Ainda no seguimento do alinhamento da feira serão promovidos outros debates, workshops, sessões de autógrafos e apresentações de livros. O secretário-geral da APEL, Miguel Freitas da Costa, destaca “a forte programação dos diferentes editores”.

A feira tinha inauguração marcada para hoje às 17h pelo presidente da APEL, Paulo Teixeira Pinto, e por Catarina Vaz Pinho, vereadora da cultura, em representação de António Costa. Contará ainda com as presenças de Francisco José Viegas, secretário do Estado da cultura e de outros embaixadores de países de língua oficial portuguesa.

Horário de funcionamento:
• 2ª a 5ª feira – 12h30 às 23h00
• 6ª feira – 12h00 às 24h00
• Sábado – 11h00 às 24h00
• Domingo – 11h00 às 23h00