A Companhia Nacional de Bailado apresenta, no mês que celebra o Dia Mundial da Dança, Perda Preciosa. A estrear no próximo dia 19 de Abril no Teatro Camões, em Lisboa.

I
D. Sebastião era um rei e simultaneamente um miúdo com a mania das grandezas.
Historicamente a sua perda foi devastadora para a cultura portuguesa pois, para além da identidade, perderam-se também séculos à espera que uma qualquer figura surgisse para nos organizar a desordem.
E se, ao contrário do nosso destino, tivéssemos conseguido capitalizar a sua morte? Se o nosso comportamento tivesse estado mais próximo da felicidade dos curiosos albinos da Ilha dos Lençóis, que afirmam ser seus descendentes, do que do atavismo nostálgico que foi marcante na cultura portuguesa?
PERDA PRECIOSA é o início de uma nova História.
O dia em que uma sociedade lucrou com a morte das linguagens que reinavam fazendo daquele momento uma folha em branco.
Portanto, que ninguém vá ao engano:
PERDA PRECIOSA é um ballet.” (André e. Teodósio e Rui Lopes Graça)

Numa encenação de André e. Teodósio, coreografia de Rui Lopes Graça e música de Massimo Mazzeo, Perda Preciosa é uma performance protagonizada por bailarinos da Companhia Nacional de Bailado que tem como pano de fundo o mito do Sebastianismo, a esperança da chegada do rei português que tarda em salvar o seu povo.

Ao mesmo tempo que é apresentada a encenação Perda Preciosa será incluída Miedo Escénico, ideia concebida pelo artista espanhol Javier Núñez Gasco que propôs o aluguer, a quem estivesse interessado, de 4m2 do palco do Teatro Camões durante a hora e meia do bailado de Perda Preciosa, por 250€. Os arrendatários terão, assim, uma oportunidade única de poder assistir e  participar na representação em palco.

Perda Preciosa estará em cena nos dias 19, 20, 21, 27 e 28 de Abril às 21 horas e dias 22 e 29 de Abril (Dia Mundial da Dança) às 16 horas. Para escolas, haverá uma apresentação dia 26 de Abril, às 15 horas. Os preços variam entre os 5€ e os 20€. Para mais informações, clica aqui.