A RTP 2 estreia amanhã à noite, às 23h30, Music Box Club, uma série de cinco episódios, num registo documental. Cada espisódio terá como pano de fundo o Cais do Sodré e será dedicado ao projeto musical/artístico da figura em questão, assim como as suas influências e processo de trabalho. Music Club Box tem o seu alinhamento já divulgado, sendo que na noite de estreia, dia 16, o programa irá fazer uma viagem restrospetiva aos Diabo na Cruz. A banda de Jorge Cruz, B Fachada, Bernardo Barata, João Pinheiro e o teclista João Gil tem primado pelo sucesso, com as lotações esgotadas das suas atuações.

No dia 23 de abril, será a vez dos Pop Dell’Art subirem ao palco. Desde 1984 que a banda de música moderna tem deixado o seu rasto, apoiando-se em referências das vanguardas artísticas, do cinema e literatura, da cultura pop, para elevar o seu projeto musical. Os Pop Dell’Art são considerados representantes de uma geração que revolucionou o panorama musical português.

Uma semana depois, dia 30, chegará ao grande ecrã o DJ que descobriu a sua vocação na terra natal – Caldas da Rainha. DJ Ride conta com quatro distinções a nível nacional, que lhe valeram reconhecimento como artista de hip-hop. Com o álbum Turntable Food, Ride passou a ser considerado um dos melhores criadores de música em Portugal.

O quarto e penúltimo episódio dá destaque ao trabalho dos Dead Combo. Os dois membros da banda fazem jus ao sucesso da mesma: Tó Trips e Pedro Gonçalves apoiam-se no fado, no rock, nas bandas sonoras dos westerns, entre outros. O seu primeiro álbum, “Vol 1” tem, para além de um sotaque muito português e alguns convidados nacionais, influências de Ennio Morricone, do argentino Astor Piazzolla e Tom Waits.

Por fim, Linda Martini são a cereja no topo de uma série documental carregada de nomes sonantes e importantes da música portuguesa. A banda conheceu o seu crescimento muito devido à plataforma do myspace, e com essa rampa de lançamento conseguiu chegar a muitos.