A Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova (FCSH-UNL) recebe esta segunda-feira, pelas 18h30, o documentário Meio Metro de Pedra. O filme, realizado por Eduardo Morais, retrata «a contracultura do rock’n’roll em Portugal desde o seu surgimento no fim da década de 50 até aos nossos dias».

A obra, descrita como uma celebração de «um pedaço da história de Portugal» conta com as participações de Daniel Bacelar, Filipe Mendes, Victor Gomes, João Alves da Costa, Victor Queiroz, Diamantes Negros, Madalena Iglesias, Luís Futre, Edgar Raposo, Óscar Martins, Francisco Dias, Eduardo e Nazaré Pinela, Adolfo Luxúria Canibal, Filipe Varejão, Carlos Moura, Pedro Chau, Victor Torpedo, Rui Ferreira, Raquel Ralha, Suspiria Franklyn, Henrique Amaro, Fausto da Silva, Tó Trips, Fast Eddie Nelson e Nick Nicotine.

A projeção de Meio Metro de Pedra acontecerá no Auditório 1, no primeiro piso da Torre B, e terá entrada gratuita, contando com a presença do realizador.

António Pedro Marques, coordenador do Departamento Cultural da Associação de Estudantes da FCSH, entidade organizadora, justifica a escolha deste filme por se afigurar “como um objecto talvez inédito na cinematografia portuguesa”, em que se quer “traçar, sob a forma do documentário, a história da contracultura do Rock português, desde os primeiros acordes dos anos 50 até aos dias de hoje”. Exibir Meio Metro de Pedra é, para a AEFCSH, uma forma de “evitar que o esforço criativo e muitas vezes corajoso dos milhares de conjuntos que despontaram nestas décadas seja esquecido”, esperando alcançar, com esta atividade cultural, “uma grande afluência”.

O coordenador convida o público a participar, frisando acreditar que “a mera oportunidade de assistir a testemunhos de personagens notáveis como Adolfo Luxúria Canibal ou Tó Trips constitui já um motivo de sobra para se assistir ao filme“. Para mais informações pode ser ainda consultado Facebook oficial da Associação, aqui.