Depois de uma longa procura e muitos rumores, a Dior tomou uma decisão. Raf Simons será o novo diretor criativo da casa de moda francesa.

A procura durava desde o despedimento de John Galliano em março de 2011 após ter feito comentários antissemitas. Os nomes referidos para o cargo foram vários. Marc Jacobs da Louis Vuitton, Alber Elbaz da Lanvin e Riccardo Tisci da Givenchy foram apenas algumas das possibilidades referidas em noticiário internacional.

Raf Simons foi a seleção inesperada. Diretor criativo da Jil Sanders até fevereiro e estando apontado para trabalhar para a concorrente direta Yves Saint Laurent, tornava-se um nome pouco provável para diretor criativo da Dior. Mas foi o escolhido e a marca justifica dizendo que Simons é “um dos grandes talentos da atualidade”.

O estilista não esconde a sua satisfação. “É um sonho trabalhar na Dior, uma marca que se destaca pela sua absoluta elegância, incrível feminilidade e luxo incondicional”, diz em entrevista ao International Herald Tribune.

A estreia do estilista será em julho, na Semana de Moda de Alta-costura. Entretanto os amantes da moda podem ficar com a garantia de que o futuro da Dior está em boas mãos.