O criador dos amplificadores de guitarras usados por Jimmy Hendrix, Slash ou Kurt Cobain, entre outros músicos, morreu hoje aos 88 anos.  

Também conhecido como “o rei do barulho“, o londrino Jim Marshall nasceu em 1923.  Ainda em criança, foi-lhe diagnosticada tuberculose mas a doença não o impediu de alcançar grandes feitos. A sua veia musical, além do ambiente familiar que o rodeava, começou pelo canto e, mais tarde, pela bateria. A amplificação só chegou mais tarde, quando trabalhava como engenheiro elétrico. O primeiro amplificador que construiu, no início dos anos 40, tinha como objetivo projetar a sua voz, “por cima” do som da bateria.

Mitch Mitchell (The Jimi Hendrix Experience), Burt Micky (Chas e Dave), Waller Mickey (Little Richard) e Underwood Micky (Ritchie Blackmore) foram alguns do bateristas alunos de Jim Marshall, já nos anos 50. Em 1960 abre a sua loja, em que começa por vender baterias e mais tarde guitarras. Com a ajuda de  Dudley Craven, um jovem aprendiz de eletrónica que já havia trabalhado na produtora EMI, construiu o primeiro amplificador – em 1962.

O protótipo inovador não o satisfez e só seis meses mais tarde Jim consegue construir o amplificador que mais tarde ficaria conhecido como “o som de Marshall“. Os Master Volume Marshall e os JCM800 são alguns dos amplificadores desenvolvidos com a expansão  do seu negócio. Jim recebeu vários prémios, entre eles o Queens Award for Export, um  reconhecimento da própria rainha Elizabete II, em 1984.

Jim Marshall morreu hoje, 5 de abril, aos 88 anos. Slash, um dos músicos utilizadores dos amplificadores Marshall, deixou uma mensagem no Twitter quando soube do acontecimento: “A notícia da morte de Jim Marshall é muito triste. O rock&roll não será o mesmo sem ele. Mas os seus amplificadores vão viver para SEMPRE!”.